Imagem Blog

Alessandra Rodrigues - Nutrição e Bem-Estar

Por Blog
Continua após publicidade

Como a alimentação pode ajudar a diminuir os níveis de triglicérides

É comprovado que altos níveis de triglicérides tem relação com o aumento do risco de doenças cardiovasculares. A dieta é fator crucial nessa relação. Cada vez que ingerimos gordura, o nível de triglicérides no sangue aumenta. Em geral, valores inferiores a 150mg/dl são classificados como normais, valores de jejum entre 150mg/dl e 500mg/dl representam um problema […]

Por VEJA SP
Atualizado em 26 fev 2017, 18h25 - Publicado em 9 mar 2015, 16h18

filesalmao

É comprovado que altos níveis de triglicérides tem relação com o aumento do risco de doenças cardiovasculares. A dieta é fator crucial nessa relação. Cada vez que ingerimos gordura, o nível de triglicérides no sangue aumenta. Em geral, valores inferiores a 150mg/dl são classificados como normais, valores de jejum entre 150mg/dl e 500mg/dl representam um problema preocupante – porque tais níveis estão associados a um risco de aproximadamente duas vezes maior para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares – e valores acima de 500mg/dl são considerados altíssimos e devem ser tratados com urgência. Para obtermos resultados laboratoriais confiáveis dos níveis basais de triglicérides, é preciso estar pelo menos 12 horas em jejum no momento da coleta de sangue.

+ Dicas para preservar os nutrientes dos alimentos

Pessoas com histórico de doenças cardiovasculares na família devem ficar ainda mais atentas! O lado bom é que a hipertrigliceridemia, desde que não de origem genética, tem como ser amenizada facilmente, basta que o indivíduo se proponha a melhorar seus hábitos de vida. Uma dieta equilibrada em associação com a prática de atividades físicas são cruciais nesse tratamento. O exercício físico aeróbico é fortemente recomendado, pois pode levar a uma queda entre 10% a 20% nos níveis de triglicérides sanguíneo.

Continua após a publicidade

+ Como montar um lanche saudável para substituir o almoço ou jantar

À mesa/cozinha vale reforçar alimentos fontes de ômega 3, encontrado em peixes como salmão (que não de criadouro) e na sardinha. Alimentos integrais ricos em fibras e pobres em gorduras também ajudam. Opte por carnes magras, preferindo as brancas. Folhas verde escuras, como o espinafre, ainda ajudam, assim como controlar e evitar álcool, açúcar e farinhas brancas, doces e também as frutas. Sim ,você leu certo! Excesso de frutas também impacta os níveis de triglicerídeos, até quatro porções de frutas ao dia e nunca de uma só vez são benéficas, acima disso, não! Logo, esqueça o suco de laranja onde se consome 3 porções de fruta de uma só vez. O mesmo vale para outros sucos que usam muita fruta e pouca água. Fracionar bem as suas refeições, ou seja. comer mais vezes e em menor volume é também bem vindo!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.