Imagem Blog

Notas Etílicas - Por Saulo Yassuda Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Saulo Yassuda
O jornalista Saulo Yassuda cobre cultura e gastronomia. Faz críticas de bares na Vejinha desde 2014. Dá pitacos sobre vinhos, destilados e outros assuntos
Continua após publicidade

Drinque com formiga ganha concurso nacional

O clássico brasileiro rabo de galo foi apresentado em diferentes versões na competição

Por Saulo Yassuda Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 4 dez 2018, 15h24 - Publicado em 4 dez 2018, 15h19

Um coquetel servido com uma formiga saúva inteira foi o grande vencedor do Concurso Nacional do Rabo de Galo, realizado ontem (3) em São Paulo.

Durante o dia, foram provadas no Leques Brasil Hotel Escola 42 versões do clássico coquetel nacional feito de cachaça e bitter ou vermute. A bebida, que é sucesso nos botecões pés-sujos, mais recentemente tem ganhado releituras nos bares mais bacanudos.

A versão campeã foi apresentada pelo empresário Paulo Leite, especialista em cachaça e proprietário do bar Empório Sagarana, na Vila Madalena.

A mistura levava cachaça paulista Sebastiana (60 mililitros), vermute tinto (30 mililitros ) e Cynar (10 mililitros), aperitivo aromatizado de alcachofra e ervas. Mexido com gelo no mixing glass até ficar bem frio, o líquido foi servido com uma pedra grande de gelo, casca de limão-taiti e, a grande estrela, uma formiga saúva.

O rabo de galo campeão: com uma saúva no topo (Divulgação/Divulgação)

“Ela é a cerejinha do bolo”, brinca Leite. “A formiga dá um toque de capim-limão. Minha recomendação é que se coma antes de beber o drinque, para ‘abrir’ o paladar.”

O Concurso Nacional do Rabo de Galo é realizado pelo experiente bartender Derivan Ferreira de Souza ao lado de Daniel Júlio, também bartender. “Queremos que o rabo de galo entre na lista dos drinques internacionais”, afirma Derivan. Ele se refere à lista-referência da IBA (Associação Internacional de Bartenders, na sigla em inglês), onde estão elencados clássicos mundiais, entre eles a caipirinha. 

O segundo lugar no concurso foi para Eduardo Gondim, do restaurante Jangada, em Riviera da São Lourenço (SP). Rafael Câmara dos Santos, do restaurante Urban Farmcy, de Porto Alegre, ficou em terceira posição.

Quer mais dicas? Siga minhas novidades no Instagram @sauloy.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.