Imagem Blog

Filmes e Séries - Por Barbara Demerov Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Aqui você encontra críticas, entrevistas e as principais novidades sobre o mundo do cinema e do streaming
Continua após publicidade

De Rainha do Veganismo a Foragida: um caso indigesto

Produção de quatro episódios narra caso real de empresária americana que cai em golpe milionário

Por Barbara Demerov
Atualizado em 25 abr 2022, 22h07 - Publicado em 22 abr 2022, 06h00

✪✪✪ De Rainha do Veganismo a Foragida, série documental de quatro episódios lançada na Netflix, possui uma história completamente sem sentido — e é isso o que chama atenção à medida que os fatos são revelados. Sarma Melngailis é uma empresária americana que foi proprietária e cofundadora do Pure Food and Wine e do One Lucky Duck, dois estabelecimentos que serviam comida crua e vegana na cidade de Nova York.

+ Filme com Harry Styles ganha data de estreia no Brasil

Apesar dos desafios financeiros, Sarma sabia como cuidar do negócio, de seus empregados e clientes. Dessa forma, o sucesso a alcançou rapidamente. Mas, assim como em O Golpista do Tinder, documentário do mesmo streaming, mulheres independentes podem cair em armadilhas perigosas e manipulações que extrapolam a realidade.

Quando Anthony Strangis, sob o pseudônimo de Shane, entrou na vida da empresária via redes sociais, tudo mudou da água para o vinho. A produção conta a história de forma linear e dá detalhes sobre os inúmeros golpes que Strangis deu em Sarma, com conversas que falavam sobre ele ser um homem, no mínimo, diferente: no início do relacionamento, ele dizia ser um agente secreto; depois, passou a afirmar que tinha o poder de tornar o cachorro da empresária imortal e, vendo a tolerância de Sarma, chegou a um ponto em que suas mentiras formaram uma grande pilha, sendo impossível separar a verdade da ilusão. ,

Continua após a publicidade

Mas a mulher acreditou em tudo por um longo período, chegando a transferir a Strangis uma quantia alarmante de quase 2 milhões de dólares. O dinheiro tinha uma finalidade, que era manter os restaurantes ativos e os empregados felizes. Mas Sarma pagou caro pelo que Strangis causou e nunca foi capaz de explicar a ninguém os efeitos do controle desse homem em sua vida pessoal e profissional.

No documentário, porém, ela ganha voz. seu depoimento é privilegiado, mas em alguns momentos é difícil pensar que ela não tinha consciência do que era concreto e do que era delírio. De toda forma, ouvir as fantasias de Strangis pode soar cômico, mas é válido se colocar no lugar de Sarma, que vivia sozinha e pensava ter encontrado alguém especial.

+Assine a Vejinha a partir de 12,90. 

Continua após a publicidade

Publicado em VEJA São Paulo de 27 de abril de 2022, edição nº 2786

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.