Imagem Blog

Filmes e Séries - Por Barbara Demerov Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Aqui você encontra críticas, entrevistas e as principais novidades sobre o mundo do cinema e do streaming
Continua após publicidade

‘Desencantada’ cativa com músicas divertidas, mas não é como o original

Filme, que é sequência de 'Encantada', tem Amy Adams no elenco está disponível no Disney+

Por Barbara Demerov
25 nov 2022, 06h00

✪✪✪ Desencantada, sequência do clássico moderno Encantada, foi lançada diretamente no Disney+. Quinze anos depois, praticamente todo o elenco principal retorna. Em especial, Amy Adams e Patrick Dempsey, que interpretam novamente Giselle e Robert, o querido casal que ultrapassou os limites entre a vida real e os contos de fada.

+Documentário dos Racionais MC’s transcende a música e reflete sobre temas sociais

Agora, casados e com uma filha pequena, eles se mudam para uma nova casa no subúrbio de Monroeville. A filha mais velha de Robert, Morgan (Gabriella Baldachinno), vai junto, mesmo não estando feliz em deixar a agitação de Nova York para trás. A comunidade os recebe de braços abertos, mas a supervisora Malvina Monroe (Maya Rudolph) não tem as melhores intenções.

Quando percebe que a vida não é tão perfeita assim, Giselle faz um pedido inusitado usando magia: que suas vidas sejam perfeitas como no mundo animado de Andalasia, local de onde saiu no primeiro filme. Mas o feitiço não sai como planejado. Cabe a Giselle correr contra o tempo para salvar sua família, a comunidade e sua terra natal antes de o relógio bater meia-noite.

Continua após a publicidade

O mais divertido em Desencantada é ver a doce protagonista como a “vilã” devido ao feitiço que criou. Giselle se torna, mesmo que brevemente, a madrasta má. As músicas são ótimas e a dinâmica entre Amy e Maya rende bons momentos.

No entanto, nessa persistente onda de filmes com duas horas ou mais, o novo filme da Disney atinge essa duração e a trama parece se prolongar. Mesmo com canções e coreografias dignas de atenção (o figurino também é lindíssimo), é perceptível que a história poderia se desenrolar em menos tempo.

Publicado em VEJA São Paulo de 30 de novembro de 2022, edição nº 2817

Continua após a publicidade

+Assine a Vejinha a partir de 9,90. 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.