Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Barbara Demerov Filmes e Séries - Por Barbara Demerov Aqui você encontra críticas, entrevistas e as principais novidades sobre o mundo do cinema e do streaming

Comédia nacional Amarração do Amor fala sobre respeito entre religiões

Em entrevista à Vejinha, diretora Caroline Fioratti relembra legado deixado por Paulo Gustavo e afirma que é necessário respeitar a liberdade religiosa

Por Barbara Demerov Atualizado em 14 out 2021, 17h59 - Publicado em 15 out 2021, 06h00

Amarração do Amor, comédia romântica brasileira dirigida por Caroline Fioratti (Meus 15 Anos) e protagonizada por Samya Pascotto e Bruno Suzano, está em cartaz nos cinemas e conta uma divertida história sobre relacionamentos e religião.

Na trama, os jovens Bebel (Pascotto) e Lucas (Suzano) estão prestes a se casar e pensam em realizar um evento de forma simples, sem muitas preocupações. No entanto, as famílias do casal — uma judia e a outra umbandista — não são capazes de compreender as diferenças entre suas tradições religiosas e passam a “disputar” o rito da cerimônia.

À Vejinha, a cineasta diz estar feliz com o lançamento nos cinemas, aponta que a graça de Amarração do Amor está na dinâmica das relações familiares e relembra o legado deixado por Paulo Gustavo na comédia. “Sempre lembro da frase: ‘Rir é um ato de resistência’. Nosso filme seguiu essa proposta desde o início”, diz.

Além disso, Fioratti cresceu na Umbanda e, ao entrar em contato com o projeto, se identificou com Lucas. “Quando entrei no time de roteiro ao lado de Carolina Castro e Marcelo Andrade, surgiu a ideia de trazer essa segunda família que é um espelho dos umbandistas, mas com outra religião. Isso estabeleceu as pontes e semelhanças para chegarmos à conclusão de que a fé é do ser humano. O que nos difere é somente a forma como escolhemos chegar a ela. É necessário respeitar a liberdade religiosa.”

Continua após a publicidade

Outro elemento em destaque é a ciência como complemento à religião, e não como barreira. “Temos a Bebel e seu pai, dois veterinários, e o Lucas, um estudante de medicina. Fizemos questão de que a ciência estivesse presente. Uma coisa não substitui a outra; elas se unem. Enquanto cuidamos do espírito, os médicos cuidam do físico. As profissões também revelam isso.”

+Assine a Vejinha a partir de 12,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 20 de outubro de 2021, edição nº 2760

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)