Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Cidade das Crianças Por Blog Os melhores programas para as crianças e a família espalhados por São Paulo. Por Júlia Rodrigues (julia.rodrigues@abril.com.br)

Longe da Disney, musical reconta a história de Pinóquio a partir do circo

A peça, que comemora os 21 anos da carioca Cia. PeQuod, resgata o texto original, do século XIX, e traz reflexões sobre o amadurecimento

Por Júlia Rodrigues Atualizado em 5 Maio 2022, 19h36 - Publicado em 6 Maio 2022, 06h00

A história do boneco de madeira que se transforma em menino é contada de um modo particular em PinóQuio, musical que estreia nesta sexta (6) no Centro Cultural Banco do Brasil. A peça que celebra os 21 anos da Cia. PeQuod foge da versão da Disney e resgata o texto original, do livro As Aventuras de Pinóquio, do italiano Carlo Collodi (1826-1890), adaptando-o ao universo circense.

É no picadeiro do Circo Collodi, conduzido pelos cantores líricos Mona Vilardo e Santiago Villalba, que a trajetória de Pinóquio (Liliane Xavier) se desenrola, entre números de mágica e trapalhadas de palhaços. Adotado por Geppetto (Marcio Nascimento), ele precisa enfrentar o mundo real e entender que seus atos têm consequências para virar um menino de verdade. Diferente da versão mais conhecida, a maldição — sempre que ele conta uma mentira, seu nariz cresce — é apenas uma questão pontual. “Pinóquio passa a ser um humano, um cidadão. Esse é o aspecto que decidimos enfatizar da história, sobre as questões éticas e morais por trás da formação de uma criança”, explica o diretor Miguel Vellinho.

+Dupla que parece ter saído de dentro de um livro conta histórias em parques da capital

Em um palco montado como um picadeiro de um circo do início do século XX, atores interpretam Pinóquio e outros personagens de época
Liliane Xavier como Pinóquio: opereta sobre amadurecimento Renato Mangolin/Divulgação

As inverdades não deixam de ser abordadas e, nesse caso, também se fazem paralelos com problemas do mundo contemporâneo. Há trinta canções autorais do maestro Tim Rescala, que também assina o texto. Dois músicos tocam teclado e diferentes instrumentos de sopro no palco. O espetáculo, que é uma opereta, versão mais curta e leve da ópera, promete divertir os pequenos e gerar reflexões nos adultos. Rec. a partir de 7 anos. (100min).

Continua após a publicidade

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Álvares Penteado, 112, centro, ☎ 4297-0600. Seg. e sex., 19h. Sáb. e dom., 15h. R$ 30,00. Até 6/6. ccbb.com.br.

+Assine a Vejinha a partir de 12,90. 

Publicado em VEJA São Paulo de 11 de maio de 2022, edição nº 2788

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês