Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Zeca Camargo critica repercussão na internet sobre traição de Adnet

Em seu blog, o apresentador reprova 'escárnio coletivo' diante do caso e cita até Karl Marx

Por Veja São Paulo Atualizado em 5 dez 2016, 13h50 - Publicado em 10 nov 2014, 17h09

Após a grande repercussão na internet por causa das fotos que mostram o humorista Marcelo Adnet beijando uma mulher em um bar no Rio de Janeiro – ele é casado com a também comediante Dani Calabresa – e de um pedido público de desculpas, o apresentador global Zeca Camargo criticou as “euforias histéricas sobre a vida dos outros”, como definiu.

+ Jô deve perder programa diário em 2015

+ Veja onde assistir a stand-ups e improvisos

Em seu blog, Zeca diz que não lhe cabe julgar o caso em si e nem fazer a defesa do colega, mas mostra-se incomodado com o modo que as pessoas tratam assuntos sérios como cômicos. Para ilustrar, cita uma frase do alemão Karl Marx: “A história se repete, primeiro como tragédia, depois como farsa”.

+ O que andam fazendo Elisa, Mohamad e Estefano

 

O global se diz fascinado pela cultura de massas e cita casos mais antigos, como o vídeo divulgado em 2008 que mostrava Daniella Cicarelli em cenas quentes na praia, ou o vazamento de fotos do celular de Carolina Dieckmann, em 2012, que serviram de tema para seus textos. Mas lamenta o viés dos comentários que têm visto, feitos com maldade. Leia um trecho do texto publicado em seu blog: 

“Os ‘dedos na cara’ agora vêm embebidos em veneno, e a intenção nunca é elevar o patamar da discussão, mas afundar mais e mais na baixaria. Mais grave ainda, ninguém está exatamente preocupado em refletir sobre o que está acontecendo: o que todo mundo quer é rir do que estão comentando. Ou seja, se um dia essa dualidade serviu para expor uma questão trágica do nosso cotidiano contemporâneo, hoje ela só existe como função cômica.”

Continua após a publicidade
Publicidade