Clique e assine por apenas 6,90/mês

Youssef diz que pagou dívida da campanha de Haddad

Durante depoimento, doleiro afirmou que depositou 2,5 milhões de reais para gráfica que havia feito trabalhos para o PT em São Paulo

Por VEJA SÃO PAULO - Atualizado em 5 dez 2016, 12h44 - Publicado em 4 mar 2015, 14h37

O doleiro Alberto Youssef revelou durante depoimento aos investigadores da operação Lava Jato, que apura a existência de esquema de corrupção na Petrobras, que depositou 2,5 milhões de reais na conta de uma gráfica para quitar dívida do Partido dos Trabalhadores (PT) da campanha do então candidato a prefeito Fernando Haddad. A informação foi divulgada pelo jornal Valor na edição desta quarta-feira (4).

Ainda de acordo com a reportagem, o presidente da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, pediu ao doleiro que pagasse parte da dívida do partido com a gráfica. O pagamento teria sido feito por meio de contas de Leonardo Meirelles e Meire Pozza, ex-sócio e ex-contadora de Youssef, respectivamente.

+ Vereador de Franca agride eleitor com tapa no rosto

Em nota, o diretório municipal do PT afirmou que as contribuições da campanha eleitoral de 2012 foram aprovadas pela Justiça Eleitoral. “Elas foram realizadas na forma da lei e podem ser consultadas na prestação de contas, que é pública.”

O partido também rejeitou a acusação de que tenha havido qualquer pagamento de dívida de campanha eleitoral por empresa privada. “Essa é uma prática que o PT jamais adotou”, finalizou a nota.

A assessoria de imprensa da UTC disse que a empresa não se pronunciará sobre o caso.

Continua após a publicidade
Publicidade