Vídeo mostra ação de assassino em apartamento no Paraíso

Crime ocorreu no fim de semana na Zona Sul; o principal suspeito é o ex-marido da vítima

Imagens de câmeras de segurança do edifício em que a jovem Edna Amaralina da Silva, de 26 anos, foi morta mostram o momento em que um homem que, segundo a polícia, é o ex-marido dela, Hugo Alexandre Gabrich, de 50 anos, invade o apartamento. Ele é o principal suspeito de cometer o crime, ocorrido na madrugada do último sábado (12), em um condomínio na Rua Cubatão, no Paraíso.

Acompanhada por um homem de 42 anos que não teve o nome divulgado a pedido da família, Edna levou quatro tiros, morreu a caminho do hospital e foi sepultada na segunda-feira (14). O rapaz foi alvejado por dois projéteis de calibre 38 e está internado no Hospital Samaritano, em Higienópolis. Seu estado de saúde é estável.

O relógio marcava 22h40 do dia 11 quando Gabrich abriu a porta do prédio (ele tinha a chave do portão) e subiu no elevador. Por uma hora e quarenta minutos, circulou pelo hall, ora com capuz, ora com o rosto limpo, sem entrar no apartamento.

+ Alberto Youssef cumpre pena com vista para o Parque Ibirapuera

À 0h38, um entregador de bebidas entra no prédio, se dirige à residência em que o casal estava, no primeiro andar, e é abordado pelo criminoso que empunhava uma arma. Nesse momento, o motoboy é obrigado a tocar a campainha. A porta é aberta pelo homem que estava com Edna. 

Quatro minutos depois, Gabrich dá o último tiro, tranca a porta, sai correndo e some. Até agora, não foi encontrado. O entregador, que não foi atingido, deixa o local do crime e aciona a polícia.

Hugo assassino paraísoHugo assassino paraíso

 (/)

O casal

Edna e Hugo se conheceram em Vitória, no Espírito Santo, e moraram em Florianópolis e Catalão (cidade natal da vítima, em Goiás). Separaram-se em junho, após cinco anos de um casamento conturbado, cheio de idas e vindas.

Em seguida, ao se mudar para a capital paulista, a jovem logo recebeu visitas do ex-marido, que insistia em uma reconciliação. Gabrich ainda não teve o pedido de prisão solicitado pela polícia, o que deve ocorrer até o fim da semana. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s