Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Vídeo mostra passageiro desmaiado após agressão de guardas da CPTM

De acordo com companhia, conflito em estação de Santo André começou porque jovem não teria pagado passagem

Por Redação VEJASÃOPAULO.COM Atualizado em 5 dez 2016, 14h31 - Publicado em 1 Maio 2014, 10h21

Vídeos publicados na tarde de quarta-feira (30), mostram uma confusão em uma estação da CPTM em Santo André, na Grande São Paulo. Nas imagens, vigilantes abordam passageiros com violência, com cassetetes. Um deles é jogado para fora do trem, cai no chão e fica imóvel. Em outras imagens, é possível ver sangue ao lado do jovem, que se movimenta.

De acordo com a CPTM, o incidente aconteceu por volta de 18h30 de domingo (27) na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André. Um jovem que estava em um grupo de dez pessoas teria entrado na estação sem pagar. “Ao ser orientado pelos vigilantes para retornar e pagar normalmente a passagem no bloqueio, teve início um conflito com agressão física entre o grupo e os vigilantes”, informou a companhia.

Outro vídeo publicado na internet mostra o que aconteceu momentos depois da agressão. Um funcionário atende o jovem caído e pessoas cercam para ver o que está acontecendo. Vários deles portam celulares e filmam a ação. Depois de certo tempo, Policiais Militares imobilizam outro jovem, o colocam no chão e pisam nele. O PM grita “E agora, ladrão?”. O jovem abre as mão, sem resistência.

 

De acordo com a Companhia, cinco pessoas foram detidas e levadas ao 1º Distrito Policial de Santo André. O jovem ferido foi levado ao Pronto Socorro de Santo André e dispensado logo após o atendimento médico. A CPTM diz que está colaborando com as investigações e que irá apurar a ação dos vigilantes. “Imagens gravadas pelo sistema de monitoramento da estação serão encaminhadas as autoridades competentes para auxiliar na elucidação dos fatos. A Companhia também está apurando os fatos dessa ocorrência e todos os agentes presentes serão ouvidos. Caso seja verificado o não cumprimento dos procedimentos internos serão tomadas medidas administrativas cabíveis”, afirmou em nota.

Continua após a publicidade

Publicidade