Clique e assine por apenas 6,90/mês

Vereadora acusa colega de agressão e de chamá-la de “vagabunda”

Vereador nega acusações; assessoria de imprensa da Câmara informou que o caso será apurado

Por Redação VEJA São Paulo - 17 mar 2017, 11h25

Em um post publicado no Facebook na manhã desta sexta-feira (17) , a vereadora Isa Penna (PSOL) acusou o vereador Camilo Cristófaro (PSB) de agredi-la em um elevador na Câmara Municipal de São Paulo, na região central.

Segundo a publicação de Isa, que é suplente do vereador Toninho Vespoli (PSOL), o caso ocorreu nesta quinta-feira (16), por volta das 20h.

“Encontrei no elevador privativo dos parlamentares o vereador Camilo Cristófaro (PSB) e o cumprimentei: “Tudo bem?” Ao que ele respondeu: “Não, não está nada bem! Com essa boca que você tem, não se assuste se tomar uns tapas lá fora!””, escreveu.

“Não bastando isso, me empurrou e me chamou de “vagabunda”, numa agressão gravada pelas câmeras de segurança do primeiro subsolo da Câmara Municipal”. Ainda na publicação, ela pede a cassação do mandato do vereador.

O gabinete da vereadora informou que ela irá registrar um Boletim de Ocorrência (BO) sobre o episódio ainda nesta sexta. Após isso, fará um pronuncionamento oficial sobre o assunto.

A assessoria de imprensa da Câmara informou que o caso será apurado pela Corregedoria.

Procurada por VEJA SÃO PAULO, a assessoria de imprensa de Cristófaro negou todas as acusações.

Confira:

Continua após a publicidade
Publicidade