Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Vereador tem celular furtado em SP e bandidos limpam contas bancárias

Criminosos desviaram R$ 67 mil das contas de Marlon Luz

Por Redação VEJA São Paulo 19 jun 2021, 11h15

O vereador Marlon Luz (Patriotas), conhecido como Marlon do Uber, teve a janela de seu veículo quebrada e seu celular furtado quando voltava de uma sessão na Câmara de São Paulo, no centro da cidade, na noite da última quinta-feira (17).

O vereador mantém uma câmera no carro e flagrou o momento do crime. Veja o vídeo:

O carro estava parado no trânsito, na Av. 23 de Maio, Bela Vista. O celular roubado era do modelo iPhone X e estava fixo ao painel, com a tela desbloqueada e aberta no aplicativo Waze. 

Com fácil acesso ao conteúdo do aparelho, os criminosos invadiram duas contas bancárias – uma de pessoa física e outra, jurídica – de Marlon no aplicativo Itaú. Poucos minutos depois, transferiram R$ 67 mil para uma terceira conta do próprio vereador, no banco Original, também invadida. Nessa última conta, criaram uma chave PIX no app e repassaram o dinheiro para outras cinco contas bancárias.

De acordo com o vereador, os criminosos também tentaram invadir o aplicativo do Banco do Brasil e do Santander, mas não conseguiram acessar.

Marlon fez boletins de ocorrência de furto qualificado e de estelionato na delegacia especializada em crimes cibernéticos. “O delegado me disse que se trata de uma quadrilha, com hackers, que rouba a senha pela forma como você digita os números no teclado. Os bancos me pediram cinco dias para darem uma análise da situação”, conta.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade