Clique e assine por apenas 6,90/mês

Vadão, ex-técnico da seleção brasileira, morre aos 63 anos

Ele faleceu nesta segunda-feira (25) após complicações com um câncer. Jogadores como Marta e Kaká relembraram relação com o "professor"

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 25 May 2020, 15h47 - Publicado em 25 May 2020, 15h46

Oswaldo Alvarez, conhecido como Vadão, morreu aos 63 anos no início da tarde desta segunda-feira (25). A informação foi divulgada nas redes sociais da Confederação Brasileira de Futebol.

Segundo o G1, ele estava internado no Hospital Albert Einstein desde a semana retrasada e lutava contra um câncer de fígado, doença diagnosticada no início de 2020.

Além de ex-técnico da seleção brasileira feminina de futebol ele também teve passagens por times com Ponte Preta, Guarani, Bahia e São Paulo. Os times postaram notas de pesar pelo falecimento de Vadão. Marta, dirigida por ele na seleção, postou uma foto ao lado do antigo treinador e escreveu: “vá em paz professor, orgulho demais de ter vivido momentos maravilhosos ao seu lado”.

View this post on Instagram

Vá em paz professor, Sua missão nessa terra você cumpriu e com muito êxito.Desconheço qualquer ser humano igual, voce soube viver a vida de maneira digna e honestamente, orgulho demais de ter vivido momentos maravilhosos ao seu lado e ter tido a oportunidade de aprender muito. Obrigada por tudo e descanse em paz 🙏🙌🏼! #professorvadao . . Rest in peace, Professor. You have accomplished very successfully your mission in this Earth. I don't know any human being like you, you knew how to live your life in a dignified and honest way. I am so proud to have lived wonderful moments by your side and to have had the opportunity to learn a lot from you. Thank you for everything and rest in peace!

Continua após a publicidade

A post shared by martavsilva10 (@martavsilva10) on

Publicidade