Continua após publicidade

Trabuca, no Itaim Bibi, é fechado com festa clandestina para 297 pessoas

Comitê Blitze encerrou quatro eventos na madrugada deste sábado (3) e autuou seis estabelecimentos por descumprimento de regras

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 27 Maio 2024, 19h57 - Publicado em 3 jul 2021, 12h05

Durante a madrugada deste sábado (3), o Comitê de Blitze do estado em conjunto com a prefeitura encerrou quatro festas clandestinas na cidade, todas elas na Zonal Sul, e autuou seis estabelecimentos por aglomeração e descumprimento do horário de funcionamento imposto pela fase de transição do Plano São Paulo.

Entre os estabelecimentos interditados está o bar Trabuca, no Itaim Bibi, que funcionava a 1h da madrugada com DJ tocando e 297 pessoas no espaço, sendo 93 delas sem máscara, segundo a força-tarefa. A aparelhagem de som e máquinas de cartão foram apreendidas. Em entrevista no local, o deputado Alexandre Frota afirmou que a casa já havia recebido mais de 200 denúncias e “nunca fechou na pandemia”.

Quando questionado sobre o ocorrido pela Vejinha, o sócio do bar, Denis Nicolini, afirmou que o endereço “Excedeu um pouco o horário de funcionamento”, mas que “encerraram a festa e ficou tudo bem.”. Nicolini declarou que recorrerão à multa autuada, “Estamos apenas trabalhando”, justificou. Em relação às aglomerações e o corrente descumprimento dos protocolos de combate à pandemia, o empresário recusou qualquer pronunciamento. Através do Instagram, o estabelecimento divulgou que abrirá normalmente neste sábado (3).

Esta não é a primeira vez que o Trabuca descumpre as regras de combate à pandemia. Em fevereiro, o bar foi autuado por funcionar depois das 22h — horário limite para bares e restaurantes do toque de restrição na época.

Continua após a publicidade

No Morumbi, uma festa com 500 pessoas foi interrompida, mesmo bairro de outro evento clandestino. No Cursino, 42 pessoas foram retiradas de um local que funcionava após o horário permitido. Dois endereços no Tatuapé e quatro na Vila Mariana foram autuados por descumprimento de horário  e aglomeração.

Para denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais basta ligar para o 0800-771-354, acessar o site ou enviar e-mail para secretarias@cvs.saude.sp.gov.br, do Centro de Vigilância Sanitária. A denúncia pode ser anônima.

Assine a Vejinha a partir de 8,90 mensais

Continua após a publicidade

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.