Clique e assine por apenas 6,90/mês

Termina a cirurgia de Jair Bolsonaro em São Paulo

Procedimento foi realizado nesta manhã e durou 5 horas

Por Da redação - Atualizado em 8 set 2019, 13h46 - Publicado em 8 set 2019, 12h50

A cirurgia do presidente Jair Bolsonaro, inicialmente prevista para começar às 7 horas, teve início com 35 minutos de atraso no hospital Vila Nova Star, em São Paulo. Inicialmente previsto para durar duas ou três horas, o procedimento só foi concluído às 12h40.

Às 13h20, o porta-voz da presidência da República, Otávio Rêgo Barros, fez um pronunciamento junto à equipe médica. Segundo Antônio Luiz Macedo, médico que acompanhou Bolsonaro em todas as cirurgias, a cirurgia para correção de hérnia incisional foi delicada, pois houve aderências de tecido na região, mas que foi concluída com sucesso. A partir de amanhã, o presidente deve retomar a alimentação, começando com uma dieta líquida.

Questionado sobre a probabilidade de novas hérnias, Macedo não descartou – afinal, as recidivas neste tipo de cirurgia são comuns. Ressaltou, contudo, que o tecido abdominal do presidente se mostrou bem mais forte que nas cirurgias anteriores e, por isso, acredita que as chances de novas complicações são mínimas.

Além da primeira-dama Michelle e do o vereador Carlos (PSC-RJ), que passaram a noite no hospital acompanhando o presidente, também estão desde cedo no local o deputado Eduardo (PSL-SP) e senador Flavio Bolsonaro (PSL-RJ).

Esta foi a quarta intervenção cirúrgica do presidente no último ano. A hérnia incisional corrigida é, segundo os médicos, consequência do enfraquecimento natural da parede abdominal depois de sucessivos procedimentos invasivos, que tiveram início após a facada que Bolsonaro sofreu há um ano, em Juiz de Fora (MG), durante um ato da sua campanha presidencial. 

O presidente ficará internado sob cuidados médicos no mínimo até a próxima sexta-feira (13). Até esta data, o vice-presidente Hamilton Mourão responde pela Presidência da República.

Continua após a publicidade
Publicidade