Clique e assine por apenas 6,90/mês

Estradas de SP devem receber 5,5 milhões de veículos no feriado

O tráfego deve aumentar a partir do meio-dia desta quinta-feira (29) e seguir intenso até as 22h

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 29 Mar 2018, 10h32 - Publicado em 29 Mar 2018, 10h28

As principais rodovias de acesso ao interior e ao litoral de São Paulo devem receber cerca de 5,5 milhões de veículos durante o feriado prolongado da Semana Santa. O tráfego deve aumentar a partir do meio-dia desta quinta-feira (29) e seguir intenso até as 22h. Na sexta-feira (30), as estradas continuam cheias até o início da tarde. A Defesa Civil e a Polícia Rodoviária alertam para a previsão de chuvas durante o período, aumentando o risco de acidentes. Nesta quarta-feira (28), o deslizamento de uma encosta interditou parcialmente a Rodovia Mogi-Bertioga, no km 89.

Somente pelas rodovias estaduais concedidas devem circular 2,4 milhões de veículos, conforme as concessionárias. O número não inclui os trechos do Rodoanel, que juntos recebem 1,3 milhão de carros. Pelas rodovias federais devem passar quase 2 milhões de veículos, segundo as concessionárias. Cerca de 1,1 milhão vão utilizar rodovias administradas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Apesar da suspensão das obras, algumas estradas, como a Castelo Branco, D. Pedro I, Presidente Dutra, Fernão Dias e Tamoios podem ter gargalos em razão de intervenções na pista ou acostamentos.

Na manhã desta quarta, um acidente envolvendo quatro carros e um caminhão carregado com gasolina causou a morte de uma pessoa e deixou outras cinco feridas, na Rodovia Anhanguera, em Ribeirão Preto (SP). Houve vazamento de combustível, e a rodovia foi interditada. A pista só foi liberada quatro horas após o acidente.

Continua após a publicidade

Conforme a Polícia Rodoviária, o motorista do caminhão-tanque perdeu o controle do veículo, bateu na mureta e tombou sobre a pista. Os carros não conseguiram evitar a colisão. O passageiro do caminhão foi levado ao Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos.

Publicidade