Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Com fotos sensuais e da rotina na PM, ela faz sucesso nas redes

Francine Latorre tem mais de 15 000 seguidores no Facebook e Instagram e ganha mimos de marcas pela influência digital

Por Ana Carolina Soares 21 jul 2017, 18h45

As curvas voluptuosas da soldada Francine Latorre, de 35 anos, parecem que, numa respiração mais profunda, vão se libertar dos laços do decote do vestido colado ao corpo. “Look de hoje para comemorar a promoção do marido”, postou no sábado (8), em homenagem a Giancarlo Di Raimo, 33, cabo do Regimento de Polícia Montada 9 de Julho, no bairro da Luz.

Em poucas horas, a foto da loira havia registrado mais de 1 100 curtidas. Com 67 quilos distribuídos em 1,63 metro de altura, a integrante do 13º Batalhão de Polícia Militar (BPM), de Campos Elíseos, é uma personalidade em ascensão nas redes sociais. Tem mais de 15 000 seguidores no Facebook e Instagram, muitos da própria corporação. A rede cresce ao ritmo de 100 novos admiradores por dia. “Pinto minha boca de vermelho nos confrontos e de rosa no dia a dia”, conta.

Passeio na companhia do marido Arquivo Pessoal/Veja SP

Embora faça parte de uma instituição conservadora, ela é audaciosa na hora de compartilhar imagens. Publica o look do dia, a malhação na academia e textos próprios de autoajuda. “Quando me vir passar com esmalte vermelho na viatura patrulhando, não pense que sou metida, estou apenas me amando”, escreveu recentemente.

Como marca, adotou a hashtag #balaebatom, mas se declara contra a pena de morte. “Bala é no sentido de ser rápida e direta. Nunca ceifei uma vida; todos merecem uma segunda chance”, diz a policial, evangélica não praticante.

Francine recebeu no mês passado a medalha Coronel Hilda Macedo, concedida a policiais femininas de comportamento exemplar. Em onze anos de corporação, prendeu dezenas de suspeitos, mas só passou por três confrontos. O último ocorreu em novembro, quando enfrentou um homem que tentava roubar uma senhora na calçada. “Perdeu, ladrão, celular recuperado e um assaltante a menos nas ruas”, postou logo depois no Instagram, com a foto do suspeito de bruços.

A policial na aula de muay thai Arquivo Pessoal/Veja SP

Ela pertence à área administrativa e trabalha dentro do batalhão como relações-públicas. No entanto, ao menos três vezes por semana vai às ruas do Brás para patrulhar o comércio na Feirinha da Madrugada. Também participa de grandes ações, como policiamento em manifestações e prisão de traficantes. Por causa do trabalho e da aparência, ganhou entre os colegas o apelido de Jeiza, a policial interpretada por Paolla Oliveira na novela das 9 da Rede Globo, A Força do Querer.

A carreira paralela no Facebook começou em 2015, quando ganhou o título de A Mais Bela Fardada do Estado de São Paulo, concurso promovido informalmente nas redes sociais por outra PM, a cabo Sandra Moretti, do 35º BPM. “Francine retrata o universo da mulher policial”, elogia.

Com a farda: as imagens são divulgadas diariamente no Facebook e no Instagram Arquivo Pessoal/Veja SP

O sucesso no Facebook e no Instagram lhe rendeu dividendos na forma de presentinhos. Há um ano faz alongamento de unhas no Nails Beauty Shopping Itaquera em troca de posts no Instagram. Se fosse pagar pelo serviço, gastaria 400 reais por mês.

Entre janeiro e março, recebeu da BioStética, na Parada Inglesa, um combo de tratamentos que incluem consulta com personal trainer, nutróloga, massagens e sessões com aparelhos no valor de 2 000 reais — quase metade do salário que ela recebe por mês, de 5 000 reais. “Por causa dela, fechei cerca de cinquenta pacotes em dois meses”, comemora Alice Fonseca, diretora operacional da clínica.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade