Vejas curiosidades e belezas da Serra da Cantareira

Espalhada por quatro municípios, a região oferece natureza, esporte e lazer a vários bairros da capital

O Boticário Acredite na Beleza: esta imagem foi escolhida pelos leitores de VEJA SÃO PAULO para representar a beleza da região. Inspire-se nela e poste também suas fotos usando a hashtag #BelezaCantareira

Cachoeira no Núcleo Engordador: o principal ponto de visitação do pedaço reúne três trilhas e um prédio histórico

Cachoeira no Núcleo Engordador: o principal ponto de visitação do pedaço reúne três trilhas e um prédio histórico (Divulgação/Veja SP)

Veja também

TESOURO DA MATA ATLÂNTICA

Sede de uma das maiores florestas urbanas do mundo, o Parque Estadual da Cantareira tem quatro núcleos abertos para visitação em seus 7 900 hectares, o equivalente a 8 000 campos de futebol. A biodiversidade também impressiona. Calcula-se  que mais de 388 espécies de vertebrado circulem por ali. Entre as plantas, o número sobe para 678. Confira algumas:

Macacos sauás no Núcleo Engordador do Parque Estadual da Cantareira

Macacos sauás no Núcleo Engordador do Parque Estadual da Cantareira (Fernando Moraes/Veja SP)

Fauna

Bacurau-tesoura-gigante
Capivara
Gambá
Gato-do-mato
Gavião-pomba
Jacuguaçu
Jaguatirica
Jararaca
Macaco bugio
Macuco
Onça-parda
Suçuarana
Tucano-de-bico-verde
Veado-mateiro

Flora

Açoita-cavalo
Bromélia
Cabreúva
Canela-preta
Canela-sassafrás
Cedro-rosa
Cuvatã
Erva-de-lagarto
Imbuia
Jacarandá-paulista
Pau-jacaré
Pessegueiro-bravo
Sangra-d’água
Vernônia

PONTO CULMINANTE

Tombado pela Unesco em 1994 como patrimônio da humanidade, o Parque Estadual do Jaraguá oferece uma das vistas mais impressionantes de São Paulo. São dois os principais meios para chegar ao pico homônimo, o ponto mais alto da capital, a 1 135 metros de altura: um por via asfaltada, a Estrada Turística, e o outro por uma caminhada de 2 quilômetros em mata pela Trilha do Pai Zé. Há ainda opções mais indicadas para idosos, iniciantes ou portadores de necessidades especiais. A Trilha do Silêncio, por exemplo, dura em média meia hora. Os mais aventureiros podem encarar uma das três rotas escaláveis até o topo.

TREM DAS ONZE

Tramway da Cantareira: por décadas, o principal meio de transporte na Zona Norte

Tramway da Cantareira: por décadas, o principal meio de transporte na Zona Norte (Arquivo Pessoal/Veja SP)

Criada em 1894, a Tramway da Cantareira foi por décadas o principal meio de transporte na Zona Norte. Levou mais de 197 milhões de passageiros em setenta anos de atividade e teve papel decisivo no crescimento de bairros como Tremembé, Mandaqui e Tucuruvi, onde ficava o último ponto da linha. O movimento não foi suficiente para cobrir os gastos da estrada de ferro, desativada após sucessivos prejuízos. A última viagem ocorreu em 1964, o mesmo ano em que Adoniran Barbosa lançou o clássico Trem das Onze, que homenageia a ferrovia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s