Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Conheça um dos relógios públicos mais antigos da capital

Peça de 1935 é mantida hoje pelo jornalista Gilberto De Nichile

Por Mauricio Xavier [Colaborou Vinicius Tamamoto] Atualizado em 1 jun 2017, 15h50 - Publicado em 18 nov 2016, 23h00

Há 81 anos, um equipamento de 8 metros de altura mostra a hora certa para os paulistanos que circulam pela Praça antônio Prado, entre os edifícios Martinelli e Altino Arantes, no centro. Conhecido por Relógio De Nichile, a peça de 1935 é a única sobrevivente entre as seis idênticas instaladas na mesma época em pontos como a Praça da sé e o Largo do Arouche.

RELOGIO NICHILE
RELOGIO NICHILE

A ideia do publicitário Octavio de Nichile, criador da ação, era usar os instrumentos como espaço para propaganda. Desde sua morte, em 1986, a manutenção dos ponteiros está sob o cuidado de seus filhos. Mas, sem os anunciantes pretendidos, o gasto mensal com a “herança” gira em torno de 4 000 reais. “Vou cuidar do relógio e zelar pela memória de meu pai enquanto estiver vivo”, diz Gilberto de Nichile, de 78 anos, atual responsável pela preservação do aparelho, tombado em 1992 pela prefeitura.

+ Teatro “secreto” de 1903 é uma das atrações do Mosteiro de São Bento

Publicidade