Continua após publicidade

Receita de shakshuka do Nur

Típica do Marrocos, a receita é preparada no restaurante Nur sob os preceitos kosher - as normas judaicas de alimentação

Por Uiara Araújo
Atualizado em 5 dez 2016, 19h10 - Publicado em 21 set 2009, 18h15

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=09a_Sfxm9lE&hl=pt-br&fs=1&%5D

 

Ingredientes

2 ovos

1 xícara de carne bovina (músculo) desfiada

1 pimenta dedo-de-moça

Continua após a publicidade

salsinha picada

azeite

sal a gosto

Para a matbucha:

1 lata de tomate pelado

Continua após a publicidade

1 pimentão verde descascado

1 dente de alho picado

Sal

Modo de preparo

Matbucha (a pronúncia é matburra):

Continua após a publicidade

Leve todos os ingredientes para cozinhar em fogo brando. Adicione água conforme a necessidade. Deixe a mistura apurar até que forme uma pasta homogênea.

Shakshuka:

Em uma frigideira pequena, com mais ou menos 20 centímetros de diâmetro, coloque o azeite e a matbucha. Acrescente a carne desfiada e misture tudo. Leve ao fogo baixo. Adicione a pimenta picadinha e deixe levantar fervura. Depois, coloque os dois ovos, uma pitada de sal e a salsa picada. Coloque a tampa da panela, abaixe o fogo e deixe cozinhar por cinco minutos. Sirva na panelinha na companhia de pães árabes.

Sobre o Nur

Dono também do pequeno De La Paix, de cardápio mediterrâneo, Daniel Marciano montou um interessante painel árabe-judaico nesse restaurante aberto na mesma Rua Tupi, em Higienópolis. Ainda que predominem as receitas de inspiração síria e libanesa, são marcantes as influências do Marrocos e da Tunísia.Desde junho de 2008, um rabino supervisiona a preparação dos pratos, todos eles kosher.

Continua após a publicidade

Sobre a alimentação kosher

Do hebraico “adequado, próprio, autorizado”, kosher é todo alimento fiscalizado e aprovado pelo Rabinato Judaico. Não se trata de um tipo de culinária, mas de um processo de preparo que obedece a preceitos da Torá, que existe há quase 6 000 anos

• É proibido misturar carne e laticínios em uma mesma refeição. Na cozinha onde se preparam carnes não se manuseia ou armazena leite, e vice-versa

• Só se come carne de mamíferos ruminantes com cascos fendidos, como o boi e o cordeiro

• Entre as aves, são permitidos apenas frango, pato, peru e ganso

Continua após a publicidade

• Das espécies de peixes, são liberadas todas as que têm escamas e nadadeiras

• O consumo de crustáceos e frutos do mar é proibido

• Da fabricação até o engarrafamento, as bebidas à base de uva – suco, vinho, champanhe e conhaque – têm de ser supervisionadas por autoridade judaica

• Frutas, verduras e cereais são fiscalizados para garantir que estejam livres de insetos e impurezas

• O fogão deve ser aceso por um judeu praticante. Se a chama apagar, somente ele pode reacendê-la

• Desde que seus ingredientes levem o selo do Rabinato, refeições da culinária italiana, brasileira ou oriental são consideradas kosher. Nos sites https://www.bdk.com.br e https://www.bka.com.br há listas com todos os alimentos certificados

Informações publicadas por Veja São Paulo em 04/06/2008. Fontes: Braulio Pasmanik, colunista de gastronomia da revista Gula, e Roberto Cohn, supervisor kosher

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.