Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Governo vai reavaliar volta às aulas após previsão de 17 000 óbitos

O retorno das atividades está marcado para 8 de setembro

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 16 jul 2020, 19h22 - Publicado em 16 jul 2020, 19h16

A volta às aulas programadas para o início de setembro será reavaliada pelo Centro de Contingência Contra o Coronavírus. João Gabbardo, coordenador do grupo, fez o anúncio após ser questionado sobre uma projeção matemática que estima até 17 000 mortes entre crianças com a retomada das escolas em todo o Brasil.

“Em função dessas novas informações, a gente pediu para que o centro de contingência, que tem discutido isso com o secretário da educação, faça uma reavaliação daquilo que já foi definido. Tão logo nós tenhamos essas informações, a gente vai trazer aqui para a entrevista coletiva”, disse Gabbardo.

Em seminário da Fapesp, o matemático Eduardo Massad, professor titular da Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getúlio Vargas (FGV), criticou a volta às aulas e fez a estimativa de 17 000 óbitos em todo o país.

São Paulo planeja a retomada gradual das aulas a partir de 8 de setembro para as cidades que tiverem mais de 28 dias na fase amarela do Plano São Paulo de flexibilização.

Continua após a publicidade

Publicidade