Continua após publicidade

PSDB de São Paulo formaliza apoio a Tarcísio

Evento que oficializou endosso não contou com a presença do presidente estadual da sigla; há uma semana, Rodrigo Garcia anunciou apoio ao candidato

Por Hyndara Freitas
Atualizado em 11 out 2022, 20h30 - Publicado em 11 out 2022, 20h30

O PSDB de São Paulo formalizou por meio de nota, nesta terça-feira (11), apoio a Tarcísio de Freitas (Republicanos) na eleição para o governo de São Paulo.

Em conversa com jornalistas após o debate da Band na última segunda (10), Tarcísio sugeriu que já esperava um desfecho positivo a seu favor. Entretanto, o apoio foi tímido: o presidente estadual da legenda, Marco Vinholi, não fez um anúncio ao lado de Tarcísio. Ele fez uma reunião com prefeitos tucanos, mas saiu antes do evento que oficializou o endosso.

A nota informa que a decisão do PSDB paulista foi tomada após anuência da maioria dos deputados federais e estaduais da bancada paulista do partido. A executiva estadual ainda sugeriu dez pontos para que o candidato apoiado adote caso seja eleito, entre eles implantar conectividade em  100% do estado, priorizar a competitividade das indústrias do estado, ampliar a rede de assistência às mulheres vítimas de violência, manutenção do Bom Prato, da Rede Lucy Montoro, do Popupatempo e das parcerias entre hospitais públicos com organizações sociais.

O anúncio vem uma semana após o governador Rodrigo Garcia (PSDB) ter endossado, pessoalmente, o candidato do Republicanos no segundo turno, assim como Jair Bolsonaro (PL) na disputa nacional, frustrando expectativas de setores do PT que esperavam apoio a Fernando Haddad e a Luiz Inácio Lula da Silva. Até hoje, o diretório tucano de São Paulo havia silenciado, sem ratificar ou censurar a atitude do atual governador.

Continua após a publicidade

A posição de Rodrigo causou reações negativas entre membros do governo estadual e três secretários pediram demissão no dia seguinte. No plano nacional, tucanos históricos, como Aloysio Nunes, Tasso Jereissati e Fernando Henrique Cardoso se posicionaram a favor de Lula.

Além do PSDB, Tarcísio conta com o apoio do MDB, União Brasil, PP e Podemos, siglas que faziam parte da coligação tucana no primeiro turno. Haddad, por sua vez, conseguiu o apoio do Solidariedade e do PDT. Além de dar força política na campanha, essa congruência de forças também pode refletir na governabilidade do próximo mandatário, já que pode aumentar a base de deputados governistas na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.