Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Operação prende advogados suspeitos de colaboração com o PCC

Entre os detidos, aparece o vice-presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Luiz Carlos dos Santos

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 27 dez 2016, 14h46 - Publicado em 22 nov 2016, 10h18

Uma operação do Ministério Público Estadual e da Polícia Civil cumpre, na manhã desta terça-feira, 22, 41 mandados de prisão, busca e apreensão contra advogados e outros investigados suspeitos de ligação com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) em várias cidades paulistas. As investigações foram iniciadas pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão do Crime Organizado (Gaeco) em Presidente Prudente, onde já foram efetuadas prisões.

+ Jovem acusa balada do Baixo Augusta de ato racista contra frequentador

Na região de Campinas, ao menos três advogados foram detidos.De acordo com as primeiras informações, eles são suspeitos de colaborar com a facção na elaboração de uma lista com os nomes de agentes penitenciários que seriam colocados como alvos do PCC. Também usariam contas bancárias pessoais para lavar dinheiro obtido com o tráfico de drogas.

Em Cotia, na Grande São Paulo, foi preso o vice-presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Luiz Carlos dos Santos. Promotores e policiais fizeram buscas na sede do conselho, na capital. Houve prisões na região de Presidente Prudente, onde estão os presídios de segurança máxima que abrigam integrantes da cúpula do PCC.

Continua após a publicidade
Publicidade