Clique e assine por apenas 6,90/mês

Prefeitura da Grande SP irá multar idosos que desrespeitarem quarentena

A multa em caso de saída sem justificativa coerente para o momento será de 200 reais

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 25 Mar 2020, 15h27 - Publicado em 25 Mar 2020, 15h25

O prefeito de São Bernardo do Campo, no ABC, anunciou nesta quarta-feira (25) que assinou um decreto que visa restringir a circulação de idosos nas ruas do município. Orlando Morando (PSDB) deu a canetada na medida que passa a valer no domingo (29) para os cidadãos acima de 60 anos de idade e estabelece uma multa de 200 reais em caso de desobediência.

A ação, voltada ao combate da Covid-19, determina o isolamento social para os idosos e normatiza que a circulação na cidade para este público deve ocorrer apenas em caráter emergencial: atendimento médico, exames laboratoriais, vacinação e compra de alimentos e remédios. Fiscais da prefeitura irão monitorar a movimentação pela cidade.

“É um plano duro, mas que precisa ser feito para conscientizar e proteger os idosos. A realidade mostra a sua fraqueza diante do vírus e este público, infelizmente, ainda está circulando” disse o tucano. O idoso precisa portar o documento e justificar o motivo da saída. Caso a razão não esteja entre as aceitas pelo decreto, o cidadão serão levado para casa pelas autoridades. A multa vem em caso de reincidência. Até o momento, São Bernardo tem dez casos confirmados para a Covid-19.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade