Clique e assine por apenas 6,90/mês

Prefeitura publica edital para concessão do Vale do Anhangabaú

Empresa vencedora poderá explorar economicamente espaço e ficará responsável pela zeladoria e segurança do endereço

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 23 jul 2020, 19h06 - Publicado em 23 jul 2020, 18h32

A prefeitura publicou o edital de licitação para concessão do Vale do Anhangabaú à iniciativa privada por período de dez anos. O texto foi colocado no Diário Oficial do município desta quinta-feira (23).

O endereço está em reforma desde junho do ano passado e as obras já passaram dos 90 milhões de reais. De acordo com a prefeitura, a concessão “significará um benefício econômico de aproximadamente 250 milhões de reais por ano para os estabelecimentos do centro da cidade. E também vai representar um aumento de cerca de 10 000 pessoas, por semana, circulando na região”.

A previsão é que as obras no local acabem no segundo semestre de 2020. A outorga mínima para a licitação é de 370 000 reais e vencerá a empresa que ofertar o maior montante. A gestão estima ganho de 39,8 milhões de reais para os cofres públicos com a concessão. A licitação deve ocorrer no dia 26 de agosto.

A concessionária poderá explorar financeiramente o espaço, alocando espaços para comércio e alimentação, eventos e “proporcionar atividades diversas”. “A licitação tem o objetivo de que o espaço seja um local de permanência de pessoas e não apenas de passagem”. Em live na última terça-feira, o prefeito Bruno Covas já havia adiantado o assunto. 

De acordo com a administração, a empresa vencedora será responsável por arcar com a zeladoria da área, incluindo galerias, quiosques e outros equipamentos que venham a ser colocados no espaço. Deve também instalar câmeras e postos de segurança, colocar lixeiras, sanitários, bebedouros, rede de Wi-Fi e realizar a manutenção da área verde.

Continua após a publicidade
Publicidade