Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ação quer barrar cachê de R$ 320 000 a Maiara e Maraisa em réveillon virtual de SP

Valor pago à dupla sertaneja gerou reação de vereador eleito; prefeitura diz que recursos estão previstos no planejamento orçamentário

Por Vinicius Tamamoto, César Costa Atualizado em 16 dez 2020, 17h43 - Publicado em 15 dez 2020, 17h29

O vereador eleito Rubinho Nunes (Patriota) entrou com uma ação popular contra a contratação no valor de R$ 320 000 pela prefeitura de São Paulo de Maiara e Maraisa. A dupla sertaneja está na programação de réveillon da cidade e deve realizar um show virtual. Neste ano, por conta da pandemia, a festa da virada do ano será transmitida pelo YouTube.

“É completamente descabido um gasto de R$ 320 000 para um show da virada em meio à crise econômica que vivemos. Não bastasse, o valor está em total descompasso com a realidade, basta tomar por base os custos comuns para eventos presenciais. A medida fere o princípio da moralidade, da legalidade e da eficiência. Com a ação, barrarei essa farra”, disse Nunes à Vejinha.

A reportagem teve acesso à ação. No documento, distribuído à juíza da 9ª Vara da Fazenda Pública da capital Simone Gomes Rodrigues Cassoreti, Nunes diz que “não é razoável que em tempos de reclusão, austeridade imposta, distanciamento social e falência do sistema econômico nacional, a Prefeitura de São Paulo destina [sic] polpuda verba para contratação de dupla sertaneja para o Reveillon.” Agora, a ação aguarda análise da juíza.

A Vejinha solicitou entrevista com Miguel Calderaro Giacomini, secretario municipal de turismo da cidade, mas teve o pedido negado. O órgão pediu que as perguntas fossem enviadas por e-mail.

Questionada se os R$ 320 000 destinados a um único show não poderiam ser investidos de melhor maneira nas áreas do turismo ou cultura, a pasta respondeu, em nota, que “os recursos para a realização das atrações de fim de ano estão previstos no planejamento orçamentário da Secretaria Municipal de Turismo. Portanto, não impactará em nenhuma outra área da administração [leia a íntegra do comunicado abaixo]”.

Também não informou o custo total do evento, “uma vez que ainda estão sendo realizadas licitações para a estrutura”, mas afirmou que as despesas serão inferiores às do último ano. Em 2019, foram investidos R$ 4,8 milhões, considerando contratações artísticas e de infraestrutura. 

Continua após a publicidade

A dupla Maiara e Maraisa também foi procurada para comentar o show de réveillon, mas até o momento da publicação deste texto, não havia respondido à solicitação.

Leia abaixo a nota enviada pela Secretaria Municipal de Turismo

A Secretaria Municipal de Turismo informa que a curadoria dos artistas que integram a programação do Réveillon Paulistano foi feita a partir de critérios como: selecionar artistas que não pertencem ao grupo de risco para a Covid-19, contemplar diversas vertentes como rap, funk, sertanejo e samba, para que a celebração seja democrática e representativa, além do deslocamento ser o mais seguro possível como o artista ter meios próprios ou ainda já estar na cidade para outros compromissos.

A dupla Maiara e Maraisa, que será responsável pelo encerramento do evento on-line, atende aos critérios estabelecidos.

Com relação ao investimento, ainda não é possível informar o valor total uma vez que ainda estão sendo realizadas licitações para a estrutura. Mesmo com as particularidades de 2020 – custos referentes equipamentos de proteção por causa da pandemia – já é possível afirmar que as despesas serão inferiores às do ano passado. Não haverá show pirotécnico, por exemplo.

Além de promover a cidade, a missão da Secretaria Municipal de Turismo é estimular o mercado artístico-cultural; as duas iniciativas garantem cultura, lazer e entretenimento para toda a população de forma gratuita e acessível.

Informamos também que os recursos para a realização das atrações de fim de ano estão previstos no planejamento orçamentário da Secretaria Municipal de Turismo. Portanto, não impactará em nenhuma outra área da administração.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade