Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Prédio de 1921 no Belenzinho, na Zona Leste, está sendo demolido

Construção art déco era sede da antiga fábrica Cotonifício Paulista, conhecida empresa têxtil do século 20

Por Ricardo Chapola Atualizado em 1 fev 2019, 19h13 - Publicado em 1 fev 2019, 19h01

O prédio onde funcionava a antiga fábrica têxtil Cotonifício Paulista, no bairro do Belenzinho, na Zona Leste de São Paulo, se vê em fase final de demolição. Construído em 1921, o edifício de traços art déco estava abandonado e ocupado por moradores de rua até ser derrubado.

A fábrica desativada fazia parte do império do industrial italiano João Japtista Scuracchio. Ele acumulou fortuna no início do século 20 e era proprietário de empresas como o Lanifício Scuracchio, em Jacareí, e a Manufatura de Chapéus Imperial, essa última no bairro do Brás, na Rua Bresser. O imóvel não era tombado.

Construção já foi quase totalmente demolida Ricardo Chapola/Veja SP

O antigo Cotonifício ajuda a entender a origem do bairro do Belenzinho, um reduto operário no início do século 20. Com o passar dos anos, o bairro sofreu uma transição de área industrial para residencial e muitos prédios onde funcionavam fábricas acabaram abandonados.

Moradores da região afirmam que o prédio é de um empresário italiano chamado Emílio Bono, dono de uma construtora paulistana. VEJA SÃO PAULO tentou contato com Bono, mas, até a publicação da reportagem, ele não havia se manifestado.

Continua após a publicidade

Publicidade