Clique e assine por apenas 6,90/mês

PM fecha fábricas de perfumes falsos na capital e apreende 300 000 reais

De acordo com a corporação, homens tentaram subornar agentes para evitar confisco da mercadoria

Por Redação VEJA São Paulo - 11 dez 2019, 15h34

Na madrugada de terça-feira (10), as polícias Militar e Civil fecharam duas fábricas que falsificavam perfumes na região do Brás e também no bairro Pirajussara, na Zona Sul da capital. A ação apreendeu ainda 300 000 reais em dinheiro.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, a PM fazia patrulhamento no Butantã quando abordou um motorista em um carro modelo Palio Weekend, da Fiat. No interior do veículo, foram encontrados perfumes de marcas importadas sem nota fiscal.

O homem contou que a mercadoria era falsa, e ainda tentou oferecer 13 000 reais para os agentes para não ser preso. De acordo com a corporação, a polícia localizou então a fábrica onde eram produzidas as mercadorias, na Zona Sul. Ao chegar ao local, outro indivíduo ofereceu mais 30 000 reais para que os produtos não fossem apreendidos.

Por meio do outro suspeito, descobriram uma segunda fábrica, no Brás. Por lá, apreenderam galões com essências, embalagens, recipientes, dinheiro vivo e folhas de cheques bancários. Os homens foram encaminhados para o 77º DP, em Santa Cecília, e serão indiciados por falsificação, corrupção e associação.

Publicidade