Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Pichador acusado de matar dentista está foragido

Justiça decretou a prisão temporária de Adolfo Gabriel de Souza, de 38 anos; investigações ainda tentam identificar os demais envolvidos

Por Veja São Paulo Atualizado em 27 dez 2016, 16h16 - Publicado em 9 ago 2016, 17h50

A Justiça decretou nesta terça-feira (9) a prisão temporária de Adolfo Gabriel de Souza, 38 anos, um dos pichadores acusados de matar o dentista Wellinton da Silva, 39 anos, no Jaraguá, Zona Norte, no sábado (6). Ele está foragido, segundo a polícia, que ainda tenta identificar os demais autores do crime. 

Souza é apontado pela polícia como dono do carro que estacionou em frente à casa da vítima na noite do homicídio. De acordo com imagens de câmeras de segurança, cinco homens saíram do veículo por volta das 2h da manhã com latas de spray e garrafas de bebida nas mãos. 

+Duas mulheres relatam novos ataques com agulhas no metrô de São Paulo

Silva foi espancado pelo grupo, que havia acabado de pichar o muro de sua casa. Segundo a polícia, ele foi atacado na rua após sair a procura dos pichadores. Seu pai, o aposentado Manuel da Silva, de 76 anos, também foi agredido, mas passa bem.

Em depoimento à polícia, o irmão da vítima, de 44 anos, disse que os pichadores se reagruparam e atacaram o dentista quando ele saiu pela rua atrás do pai. Silva foi levado ao pronto-socorro de Pirituba, mas não resistiu e morreu no hospital. 

Fique por dentro do que acontece na cidade

Continua após a publicidade

Publicidade