Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Papa Francisco fala sobre padre Júlio Lancellotti em discurso no Vaticano

No sábado (10), o religioso que coordena a pastoral do povo de rua de São Paulo já havia recebido uma ligação do pontífice

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 11 out 2020, 11h27 - Publicado em 11 out 2020, 11h22

Neste domingo (11), o Papa Francisco citou o padre Júlio Lancellotti durante o Angelus. “Ontem, consegui ligar para um padre italiano idoso, missionário da juventude no Brasil, mas sempre trabalhando com os excluídos, com os pobres. E vive essa velhice em paz: consumiu a sua vida com os pobres. Esta é a nossa Mãe Igreja, este é o mensageiro de Deus”

No mesmo discurso, o Papa lembrou as queimadas que ocorrem no Brasil. “Muitos incêndios são provocados por uma seca persistente, mas também há os que são causados pelo homem”, afirmou.

Continua após a publicidade

No sábado (10), o pontífice telefonou para o padre Júlio, que coordena a Pastoral do Povo da Rua de São Paulo. A Arquidiocese de São Paulo disse que o telefonema aconteceu às 14h15 e que o Papa queria saber por quais dificuldades a pastoral passa. O papa pediu ao padre que, mesmo diante de todas as dificuldades, não desanimasse e que continuasse junto aos pobres.

O padre Júlio Lancellotti recebeu ameaças neste ano. Em meados de setembro, um motoqueiro o ofendeu enquanto ele atendia moradores de rua. O padre também sofre críticas por seu trabalho pelo candidato à prefeitura de São Paulo Arthur do Val, o Mamãe Falei (que negou envolvimento nas ameaças). O religioso foi capa da Vejinha no início de setembro e falou sobre seu trabalho.

Leia a nota do Padre Júlio Lancellotti:

“Neste sábado, 10 de outubro, às 14h15, recebi o telefonema de sua santidade o Papa Francisco que falou comigo com toda simplicidade e proximidade, perguntando sobre a população de rua, como é nossa convivência com os irmãos de rua, quais as dificuldades que sentimos.

O Papa disse que viu as fotos que enviamos para ele e que sabe das dificuldades que passamos, mas que não desanimemos e façamos sempre como Jesus, estando junto dos mais pobres.

Pediu para transmitir a todos os moradores de rua o seu amor e proximidade e que todos rezem por ele. Ele reza por todos nós também.

Padre Julio Lancellotti
Vigário Episcopal para o Povo da Rua
Arquidiocese de São Paulo”.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade