Continua após publicidade

Papa Francisco diz que Itália superou pandemia e faz referência ao Brasil

Ele lembrou que, há dois dias, no espaço de 24 horas, a cada minuto se registava uma morte de uma pessoa infectada

Por Agência Brasil e Redação Veja São Paulo
Atualizado em 7 jun 2020, 14h54 - Publicado em 7 jun 2020, 14h46

A Santa Sé disse neste domingo (7) que, atualmente, não há mais casos novos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no Vaticano, no mesmo dia em que o papa Francisco considerou que a Itália superou a pandemia.

“A última pessoa declarada doente com a covid-19 nas últimas semanas deu negativo nos testes”, anunciou o diretor de Serviços de Imprensa, Matteo Bruni, em comunicado divulgado nesse sábado (6) à noite.

O documento diz que, “até o momento, não há mais nenhum caso de novo coronavírus entre os funcionários da Santa Sé”, ou no Vaticano, onde foram identificadas 12 pessoas contaminadas “devidamente isoladas” quando a doença foi detectada.

Praça São Pedro: distanciamento social (Reprodução Instagram Vatican News/Veja SP)

A Praça de São Pedro esteve interditada durante quase três meses, por causa da pandemia. Hoje, o papa Francisco na tradicional oração Angelus, mostrou-se emocionado ao ver centenas de pessoas espalhadas pelo espaço, cumprindo o distanciamento social, mas manteve o apelo à prudência.

Continua após a publicidade

“A vossa presença nesta praça é sinal de que a fase aguda da pandemia foi superada na Itália, mas sejam prudentes, não declarem a vitória cedo demais”, alertou o papa que considerou “necessário seguir as medidas em vigor” de forma a evitar a volta do vírus.

“Graças a Deus estamos saindo gradualmente da pandemia de covid-19”, disse.

Natural da Argentina, Francisco não escondeu o seu desânimo por, “infelizmente, em outros países, particularmente na América Latina, o vírus continua a fazer inúmeras vítimas”. Ele lembrou que, há dois dias, no espaço de 24 horas, a cada minuto se registava uma morte de uma pessoa infectada, fazendo referência ao Brasil.

O papa manifestou “solidariedade para com esses povos, doentes e familiares e todos os que cuidam e trabalham” no combate à pandemia.

Continua após a publicidade

O chefe da Igreja apelou aos cidadãos de outros países que ainda se encontram em confinamento que cumpram as regras determinadas pelas autoridades.

De acordo com o relatório oficial da proteção civil italiana, a pandemia matou 33.846 pessoas em quatro meses e está agora controlada com 72 mortes e 270 contaminações nas últimas 24 horas.

A Itália iniciou, há um mês, o desconfinamento gradual.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.