Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A história da Casa da Dona Yayá

Espaço pode ser visitado gratuitamente

Por Maurício Xavier 18 ago 2017, 18h48

Após a morte de seus familiares, no início da década de 20, Sebastiana de Mello Freire, conhecida como Dona Yayá, viveu reclusa em sua residência, na Rua Major Diogo, 353, na Bela Vista, por mais de quatro décadas. Considerada mentalmente incapaz, ela recebeu os cuidados de uma funcionária até morrer, em 1961. Com fama de assombrado, o imóvel, que acabou transferido à USP em 1969, foi restaurado e posteriormente tombado pelo estado, em 1998, e pela cidade, em 2002. Hoje a Casa da Dona Yayá pode ser visitada gratuitamente.

  • Publicidade