Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Nova operadora da Zona Azul: saiba o que muda ao estacionar seu carro

A partir da próxima terça (17), as 51.606 vagas de estacionamento rotativo na cidade serão gerenciadas exclusivamente pela Estapar

Por Redação Veja São Paulo 11 nov 2020, 19h33

Na próxima terça-feira (17), a Estapar passa a ser a única empresa a gerenciar a Zona Azul da cidade de São Paulo, com 51 606 vagas de estacionamento rotativo disponíveis. Para o usuário final, os valores (R$ 5,00 por hora de estacionamento, limitado a duas horas) e regras de utilização do serviço não mudam em relação ao aplicativo antigo, que funciona no município desde dezembro de 2016.

O aplicativo estará disponível gratuitamente para iOS e Android no sábado (14) e, a partir do dia 17, a aquisição de novos Cartões Azuis Digitais (CADs) deverá ser feita exclusivamente por ele, via cartão de crédito. No entanto, CADs já adquiridos em outros pontos de venda poderão ser ativados até 15 de fevereiro de 2021, data em que será obrigatório migrar para o novo sistema.

Durante os quinze anos de contrato, a empresa repassará à prefeitura 1,3 bilhão a título de outorga fixa mais outorga variável de acordo com o faturamento. Caso haja redução das vagas disponíveis, o órgão municipal deve ressarcir a operadora.

Em nota, a prefeitura afirma que o novo contrato “deverá modernizar o sistema com o emprego de tecnologias de identificação automatizada de uso das vagas; os serviços de aquisição de Cartão Zona Azul Digital e de informação ao usuário sobre vagas disponíveis para estacionamento em tempo real na cidade além de diversificar os meios de pagamento para o usuário”. 

A consulta de pontos de venda e a aquisição de novos créditos podem ser feitas no portal da Estapar.

LEIA MAIS 

+ Secretário da Educação dá data para início do ano letivo em 2021

+ Matarazzo usa imagens de exposição d’OSGEMEOS e artistas reclamam

+ Conceder Zona Azul foi erro, mas política pública não pode ficar de lado

Continua após a publicidade
Publicidade