Clique e assine por apenas 5,90/mês

Os países onde mais nascem filhos de paulistanos

O cartório da Sé é o único da cidade que recebe registros de nascimento ou óbito de outras nações

Por Mauricio Xavier [com reportagem de Silas Colombo] - Atualizado em 1 jun 2017, 17h33 - Publicado em 20 set 2013, 18h30

Se o filho de um paulistano nasce no exterior ou um morador da capital morre fora do país, onde o fato é registrado: aqui ou lá? No caso dos nascimentos, nem todas as nações do mundo conferem a nacionalidade aos rebentos de estrangeiros. Para evitar que o bebê fique sem pátria, ele deve requerer a cidadania brasileira. O cartório da Sé é o único da capital que recebe esses pedidos, assim como processa os comunicados de mortes ocorridas “além-mar”. Neste ano, até julho, o tabelionato emitiu 1 372 certidões de nascimento e 64 de óbito.

 

Gráfico nossos

+ Paulistano não sabe descartar o seu lixo eletrônico

+ Informatização ajuda a reduzir quase à metade prazo de tramitação de processos trabalhistas

+ Guia lista endereços de ONGs dedicadas a pessoas com deficiências

 

Continua após a publicidade
Publicidade