Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Mulher acusada de matar a filha bebê é encontrada morta em cela

Jennifer Natalia Pedro estava presa desde abril de 2020 na P1 de Tremembé

Por Redação VEJA São Paulo 23 fev 2021, 14h33

Jennifer Natalia Pedro, acusada de matar a filha Ísis Helena, de 1 ano e 10 meses, foi encontrada morta nesta segunda-feira (22) em sua cela na Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, a P1 de Tremembé (SP).

Ela estava presa na unidade desde abril de 2020 após ser transferida da penitenciária de Mogi Guaçu. A P1 é conhecida por abrigar presas de casos de repercussão e comoção nacional, como Suzane von Richthofen e Elize Matsunaga.

Ainda não há certeza sobre a causa da morte, mas a suspeita é de que Jennifer tenha cometido suicídio, visto que ela ficava sozinha em sua cela e foi encontrada pelos agentes penitenciários com um lençol no pescoço. Seu corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para perícia e foi feito registro do caso na Polícia Civil.

Jennifer foi presa em abril de 2020 após confessar ter matado sua filha Ísis Helena, que nasceu prematura, com microcefalia, e tomava remédios controlados. Em março de 2020, a mãe procurou a polícia para relatar o sumiço da filha. Depois de a polícia encontrar indícios de seu envolvimento no caso, Jennifer admitiu o crime.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade