Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Motociclista tem garganta perfurada por pássaro e sobrevive

Eik Parikokoriu precisou dirigir por 9 quilômetros com a ave presa no pescoço e chegou a desmaiar

Por Redação VEJA São Paulo 28 abr 2021, 16h33

Eik Júnior Monzilar Parikokoriu, de 23 anos, andava de moto em uma estrada na cidade Barra do Bugres, Mato Grosso, quando um pássaro perfurou seu pescoço com o bico. O acidente aconteceu no último sábado (24) e o motociclista passa bem. O animal morreu. 

Parikokoriu é um indígena da etnia Umutina e estava a trabalho na cidade. Ao retornar para sua aldeia, uma ariramba-preta, que possui um bico comprido, perfurou seu pescoço quando já estava pilotando. Ele aguentou continuar guiando por mais nove quilômetros e chegou em sua casa, onde recebeu socorro. Sua família o levou para uma Unidade Básica de Saúde (UBS), ainda na região. 

A enfermeira que atendeu o motociclista ficou surpresa com toda a situação. Ele ainda tirou o pássaro preso na garganta e começou a sangrar, chegando a desmaiar com falta de ar. Depois de receber os primeiros socorros, ele foi levado de ambulância para a Unidade de Pronto Atendimento de Barra do Bugres, onde terminou de receber o atendimento. 

Depois do acidente e de quase perder a vida, Parikokoriu decidiu por ficar com o corpo pássaro como recordação, para lembrar da “nova chance” que recebeu e valorizar ainda mais a vida.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Continua após a publicidade
Publicidade