Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Morre Gugu Liberato, aos 60 anos

O apresentador sofreu um acidente doméstico nos EUA

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 22 nov 2019, 21h51 - Publicado em 22 nov 2019, 21h09

Gugu Liberato, 60, faleceu após sofrer um acidente doméstico em sua residência nos Estados Unidos na quarta-feira (20).

O apresentador caiu de uma altura de quatro metros quando fazia o reparo de um ar condicionado no sótão de sua casa, em Orlando. Ele foi encaminhado para o hospital Orlando Health Medical Center, e deu entrada com sangramento intracraniano.

A assessoria de imprensa da família divulgou inicialmente que Gugu estava em observação na UTI.

Posteriormente, no entanto, foi constatada a ausência de atividade cerebral. A morte encefálica foi confirmada por um médico brasileiro, que viajou para os EUA após ser chamado pela família. O falecimento foi divulgado na noite desta sexta-feira (22).

No início do mês havia circulado uma notícia falsa de que Gugu havia morrido. Hackers invadiram as redes sociais do programa Power Couple, da Record TV, divulgando a informação, desmentida no Twitter do próprio apresentador.

Trajetória icônica

Antônio Augusto de Moraes Liberato era filho de Claudino Augusto e Maria do Céu e nasceu em 10 de abril de 1959 em São Paulo. Ele iniciou sua carreira com apenas 14 anos, como assistente de produção em um programa de Silvio Santos, chamado de Domingo de Parque.

Continua após a publicidade

Gugu conseguiu um emprego porque enviava cartas para Silvio com ideia de quadros para os programas. Antes de entrar de vez na TV, chegou a cursar odontologia, mas desistiu da graduação – formou-se, depois, em jornalismo. Em 1982, começou a protagonizar o Viva A Noite, liderado em conjunto com Ademar Dutra e Babalorizá Jair de Ogum.

Nessa época, o artista era conhecido por apresentar ao público infanto-juvenil bandas como o Menudo, Dominó e Polegar. Em 1987, o apresentador chegou a assinar um contrato com a TV Globo, mas depois de intervenção de Silvio Santos, voltou ao SBT.

Após a quase ida para o concorrente, ele ganhou em 1988 outras atrações na emissora, como Passa ou Repassa, Cidade Contra Cidade e Roletando, a última apresentada junto do patrão.

Na década de 90, surgiu sua atração mais conhecida, o Domingo Legal. Neste período, fez filmes com Xuxa, Os Trapalhões, e também sucesso com o noturno Sabadão Sertanejo.

Em 2009, ele saiu do SBT e foi para a Record TV, quando estreou o Programa do Gugu, cancelado em 2013. Em 2015, retornou para as telas com o noturno Gugu, no ar até 2017. Desde 2018, apresentava o reality show musical Canta Comigo. Também atuava no Power Couple, no qual casais de celebridades realizavam desafios.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)