Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ministro diz que ‘percebeu erro’ e muda comunicado às escolas sobre hino

Confira detalhes do novo pedido de Ricardo Vélez Rodríguez às escolas de todo o país

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 26 fev 2019, 12h34 - Publicado em 26 fev 2019, 12h32

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, afirmou nesta terça (26), que determinou que seu ministério retire de um e-mail enviado nesta segunda (25), a todas as escolas do país o trecho em que pede que crianças sejam gravadas em vídeo após serem perfiladas para cantar o hino nacional. Ele também disse que “percebeu o erro” de inserir o slogan da campanha de Jair Bolsonaro “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos” ao final do e-mail.

“Eu percebi o erro. Tirei essa frase (com slogan do governo). Tirei a parte correspondente a filmar crianças sem a autorização dos pais. Evidentemente se alguma coisa for publicada será dentro da lei, com a autorização dos pais. Saiu hoje (terça) de circulação”, disse o ministro brevemente a jornalistas. Houve grande repercussão negativa após a medida ter sido divulgada nesta segunda.

Também nesta manhã, o perfil do Ministério da Educação publicou o conteúdo da versão atualizada do comunicado de Rodríguez. Lá ele reitera o pedido, aos “diretores que desejarem atender voluntariamente o pedido do ministro” e mantém a gravação dos menores de idade. Há, no entanto, o pedido de autorização dos responsáveis ou da pessoa filmada. Confira o post:

Continua após a publicidade
Publicidade