Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Ministério do Trabalho adere ao deboísmo e cria polêmica na internet

Pasta sugeriu que trabalhadores deixassem as preocupações e fofocas de lado e "ficasse de boa"

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 28 dez 2016, 10h50 - Publicado em 3 set 2015, 09h44

“Clima chato no trabalho? Muita fofoca e tititi? Colegas tentando puxar seu tapete?”. Para o Ministério do Trabalho e Emprego, que usou a imagem de um bicho-preguiça para responder a essas três perguntas no Twitter e no Facebook, a solução é praticar o “deboísmo”.

A expressão, que ganhou popularidade nas redes sociais nos últimos tempos, sugere que a pessoa deixe de lado as preocupações e fique “de boa”. “Aqui no Ministério do Trabalho e Emprego somos adeptos do #deboísmo”, completou a pasta na postagem, referindo-se ao movimento que ganhou seguidores nas redes e tem uma preguiça como mascote.

Renan Calheiros cita Valesca Popozuda para falar sobre crise

Uma infinidade de “memes” com fotos da preguiça associadas a frases engraçadinhas enaltecendo ficar “de boa”. O que era provavelmente para ser uma brincadeira gerou uma enxurrada de críticas no Twitter no fim da tarde desta quarta-feira (2).

A maioria encarou a mensagem como uma resposta do governo à crise vivida no país, que tem registrado aumento nos índices de desemprego.”O garoto-propaganda do MTE agora é um bicho-preguiça?”, questionou um internauta. “Que tal estimular a geração de empregos em vez de ficar pregando deboísmo nas redes?”, sugeriu outro, entre comentários impublicáveis coalhados de palavrões.

Continua após a publicidade

deboismo

deboismo

“Esse cartaz da preguiça do governo me faz pensar que o próximo vai ter um pelourinho, uma chibata e um capitão do mato.”A pasta até que tentou revidar as primeiras críticas. “Ser de boa não significa ser inerte ao mundo, significa ser ponderado”, justificou o ministério, que logo tentou se desvincular da imagem da preguiça.

“O bicho-preguiça é garoto propaganda do deboísmo. Não confunda!”, disse a quem questionou sobre a mascote.Mas já não havia tempo: “Se vcs apoiam o deboísmo e o bicho-preguiça ser garoto propaganda deles, então já entra como agregado”, rebateu. 

Confira as últimas notícias da cidade

Procurada pela reportagem, a pasta disse, em nota, que a postagem tinha como objetivo usar “as linguagens apropriadas das redes sociais para disseminar as boas práticas no ambiente de trabalho”.

Segundo o ministério, outras publicações têm sido feitas para explicar os direitos dos trabalhadores e as boas posturas no mercado de trabalho, “alcançando mais de 10 milhões de usuários apenas no último mês”.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês