Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Metrô abriga 50 pessoas em situação de rua durante noite de frio recorde

Próximas madrugadas serão ainda mais geladas

Por Agência Brasil 29 jul 2021, 14h49

No dia em que a cidade de São Paulo bateu o recorde de temperatura mínima do ano, o metrô abriu especialmente durante a madrugada para servir como um abrigo temporário. Segundo o governo paulista, 50 pessoas em situação de rua passaram a noite dentro da estação de metrô Pedro II, no centro da capital paulista, para se protegerem do frio.

O abrigo dentro da estação foi aberto na noite de quarta-feira (28) pelo governo de São Paulo por causa das baixas temperaturas desta semana. Ele vai funcionar até sábado (31), das 20h as 8h, e só vai acolher homens.

O governo abriu 400 vagas para acolher pessoas em situação de rua nessa estação do metrô. No local, as pessoas receberam colchões, cobertores e alimentação.

Nesta madrugada, os termômetros das estações meteorológicas do Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE) registraram média de 4,7º C na capital paulista. Na região de Engenheiro Marsilac, a temperatura mínima foi negativa, marcando -0,1º C. As próximas madrugadas, segundo o CGE, serão ainda mais geladas, com expectativa de bater novo recorde amanhã (30).

Tendas

A prefeitura paulistana montou cinco tendas temporárias para reforçar o acolhimento durante esta semana mais gelada em São Paulo. As tendas foram montadas na Praça da Sé (centro), Praça Princesa Isabel (Luz), Largo da Concórdia (Brás), Praça Salim Farah Maluf (Santo Amaro) e Praça Miguel Dell’erba (Lapa).

As tendas ficam montadas 24 horas por dia permanecendo nos locais até segunda-feira (2), de acordo com a prefeitura. Serão distribuídos sopa, chá, chocolate quente, mantas térmicas, agasalhos, cobertores e kits de higiene para os abrigados.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade