Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

MC Lan é acusado de estupro; funkeiro afirma que a relação foi consensual

A assessoria da suposta vítima afirma que ela entrou em contato para pedir um emprego e que, ao aceitar uma bebida, ingeriu uma substância tóxica

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 8 mar 2021, 12h05 - Publicado em 8 mar 2021, 12h01

O funkeiro Caio Alexandre Cruz, conhecido como MC Lan, foi acusado de estupro. Uma cantora e modelo de 28 anos registrou um Boletim de Ocorrência contra ele neste domingo (7), na 49ª DP, Zona Leste de São Paulo. 

De acordo com a assessoria da vítima, ela entrou em contato com MC Lan para pedir um emprego. O funkeiro teria se disposto a ajudá-la e enviou um carro para levar a moça até a sua casa. 

Ao chegar no local, a cantora afirmou que não tinha vontade de manter relações íntimas. Depois de ir ao banheiro, ela ingeriu uma bebida que lhe foi oferecida, “sentiu-se mal e foi sexualmente abusada”, segundo a nota da assessoria.

Em suas redes sociais, MC Lan discordou da versão apresentada. Ele conta que conheceu a cantora pelo Instagram, confirmou que ela pedia ajuda e que ele chamou um motorista de aplicativo para levá-la até sua casa. No entanto, ele diz que a relação foi consensual. 

“Fiquei revoltado com a situação de falarem que foi estupro. Não existiu de maneira nenhuma estupro, violência sexual”, diz o funkeiro. “Fui à delegacia porque eu quis. Eu por livre espontânea vontade fui para esclarecer os fatos e entender melhor a situação. Fui o primeiro a chegar na delegacia e o primeiro a fazer o B. O”.

Continua após a publicidade

Câmeras de segurança do condomínio do cantor registraram o momento em que a suposta vítima entra em um carro de aplicativo para voltar para casa. A nota divulgada pela sua assessoria diz que, após chegar em sua residência, ela foi levada por um vizinho ao médico, pois sentia muitas dores no peito.

No depoimento nas redes sociais, MC Lan afirmou ter notado uma mudança de comportamento quando ela voltou do banheiro. “Ela desceu falando sobre o aluguel dela que estava atrasado, falando que estava sem dinheiro, que estava precisando de emprego”. 

Depois, disse que acompanhou ela até a saída, pediu para um segurança chamar um carro porque a situação estava “insustentável”. Ele diz ter oferecido dinheiro para ajudá-la, mas a quantia foi recusada. 

A assessoria da cantora afirma que “os fatos não ocorreram da forma como o artista alega” e que ela “possui em seu corpo evidências do estupro”. MC Lan afirmou estar recebendo ameaças e que decidiu ir até a delegacia prestar depoimento.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

  • Continua após a publicidade
    Publicidade