Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

E-commerces vendem o famoso suplemento Luminus Hair falsificado

Com preço mais atrativo, produtos são vendidos como se fossem originais

Por Mariana Rosario Atualizado em 28 Maio 2018, 12h00 - Publicado em 24 Maio 2018, 16h24

Muito presente na necessaire de influenciadoras digitais como Nah Cardoso e Rachel Apollonio, o Luminus Hair, um suplemento que promete acelerar o crescimento dos cabelos, tornou-se uma febre nas redes sociais. Com o sucesso, veio um problema: começaram a surgir versões falsificadas, com um preço mais em conta.

Originalmente, o frasco com trinta cápsulas (para durar um mês) custa 119,90 reais. Em sites de compras conhecidos, a exemplo do Walmart (que distribui o item ‘fake’ por meio de uma loja chamada Olist), o frasco da marca “paralela” sai por 85,77 reais, um desconto de quase 40%. Para vender o item falsificado, o negócio usa imagens de divulgação do suplemento original.

Entre as diferenças notáveis em relação aos dois artigos, estão a cor do rótulo e a descrição da composição de cada cápsula. Confira:

Em sites como o Reclame Aqui, aparecem alguns relatos do tipo. “Eu já tinha usado o produto original e comparei as embalagens. Falta de respeito com o consumidor, um produto que é ingerido, podendo causar danos colaterais“, queixou-se uma das consumidoras. No YouTube, há quem diga que comprou o item on-line, pagou o mesmo preço do original e recebeu o falsificado.

De acordo com nota da Luminus, existem diversos tipos de réplicas e plágios das cápsulas no mercado: “Esses itens são produzidos de forma ilegal e comercializados sem nosso consentimento.” Entre as dicas para não cair em ciladas, aparecem comprar em canais de venda oficiais a partir da distribuidora Luminus Hair e prestar atenção em características originais como rótulos holográficos e frascos transparentes de tampa roxa e lacrados.

Procurado por VEJA SÃO PAULO, o Walmart, que “hospeda” diversas lojas da internet em seu e-commerce, afirmou em nota que possui canal aberto de comunicação com os donos dos direitos sobre as marcas repassadas no site. Há ali uma ferramenta para denunciar eventuais violações de direitos e os clientes que compraram o produto falsificado podem usar um e-mail de contato com o consumidor (atendimento@walmart.com.br).

Em nota, a Olist afirmou que distribui o produto de outro lojista e que todas as medidas para zeramento do estoque e advertência ao vendedor quanto à irregularidade desta conduta já foram tomadas para que este caso não se mantenha. O produto não está mais a venda em nossa loja e todos os consumidores que já adquiriram o item serãcontatados.

Continua após a publicidade
Publicidade