Clique e assine com até 89% de desconto

Lua Azul, o raro fenômeno que surgirá no céu neste Dia das Bruxas

A condição atípica se dá a partir de duas coincidências que farão este 31 de outubro ter uma noite especial

Por Redação VEJA São Paulo 31 out 2020, 00h50

O mês de outubro se despede com um fenômeno raro no céu: a lua azul. Calma! Não teremos uma lua com a coloração azul: o termo se refere à segunda lua cheia em um mesmo mês.

A condição atípica se dá a partir de duas coincidências. A primeira lua cheia precisa acontecer no primeiro ou no segundo dia de um mês. E este deve ter 31 dias. A última vez que isso aconteceu foi em 31 de março de 2018 e a próxima lua azul só deve ser vista em agosto de 2023.

Isso porque o ciclo lunar, com as luas nova, crescente, cheia e minguante, leva 29,5 dias ou mais para se completar. Em raras ocasiões, como a de outubro de 2020, a lua consegue ficar cheia duas vezes em um único mês.

Neste outubro, se as condições climáticas estiverem favoráveis, poderemos observar um nascer da lua no horizonte leste cerca de quinze minutos após o pôr do sol.

A lua azul deste sábado (31) é ainda mais especial porque aparece no dia de Haloween. A última vez que isso aconteceu foi em 2001 e a próxima lua cheia no Dia das Bruxas só vai acontecer novamente em 2039.

Continua após a publicidade
Publicidade