Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Servidores são proibidos de usar celular durante o expediente

A regra foi publicada na sexta-feira (20) no Diário Oficial do Município de Rio de Claro, interior paulista, e passa a valer nesta segunda (23)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 23 out 2017, 12h33 - Publicado em 23 out 2017, 12h32

Os servidores da saúde do município de Rio Claro, a cerca de 180 quilômetros da capital, foram proibidos de usar telefones celulares e tablets durante o expediente nas unidades da cidade.

A decisão aprovada pelo prefeito da cidade, João Teixeira Junior, foi publicada na sexta-feira (20), no Diário Oficial, e começa a valer a partir desta segunda (23).

Segundo texto, os funcionários poderão usar os aparelhos apenas quando tiverem autorização de superiores ou puderem justificar o uso em razão de problemas de saúde própria, de familiares, ou para auxiliar no atendimento do paciente.

  • Segundo a norma, o uso também é liberado nos intervalos de trabalho, e caberá ao chefe geral de cada unidade a adoção de medidas para o cumprimento.

    Segundo a secretaria de Saúde, as sanções a serem aplicadas ao servidor que desrespeitar essa lei estão previstas na legislação e, dependendo do caso, o funcionário poderá ser exonerado.

    A pasta também comunicou  que denúncias podem ser feitas  no telefone  (19) 3526-7105 ou pelo 156 da prefeitura. A ocorrência será registrada e apurada.

    Continua após a publicidade
    Publicidade