Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

“Ken” paulistano ganha fama em Londres e se trata de vício em plásticas

Relações Públicas de 30 anos, Rodrigo Alves fez mais de dez procedimentos e gastou aproximadamente 350 000 reais; ele diz ter quase perdido o movimento dos braços devido a aplicação de um gel

Por Juliana Deodoro Atualizado em 5 dez 2016, 14h31 - Publicado em 30 abr 2014, 21h19

O relações públicas paulistano Rodrigo Alves, de 30 anos, saiu do anonimato em fevereiro quando o tabloide inglês The Sun publicou uma matéria sobre sua similaridade com o boneco Ken, namorado da Barbie. Desde então, ficou conhecido na Inglaterra, onde mora, e deu diversas entrevistas para jornais e até para um programa de televisão – “uma espécie de Ana Maria Braga”, diz. Agora, diante de tamanha repercussão, ele garante que ficou “popular” por um motivo nobre: “Quero que as pessoas tomem cuidado e saibam que cirurgia plástica é perigosa.”  

+ Malvino Salvador recomenda o botox para controlar o suor

Rodrigo não sabe ao certo quantos procedimentos já fez, mas enumera todos. Foram três plásticas no nariz, cirurgias na mandíbula e queixo, próteses no peito, panturrilha e coxas, botox na bochecha e nos lábios e três lipoaspirações. Tudo isso nos últimos dez anos e com um custo total aproximado de 350 000 reais. A última cirurgia, em janeiro deste ano, no entanto, foi o que o fez mudar de rumo. A aplicação de 600 mililitros de um gel chamado Aqualift nos braços deu problema. Por conta disso, Rodrigo teve uma infecção hospitalar e quase precisou amputar os braços. “Depois desse susto, cai na real de que tenho um problema. Estou fazendo tratamento psicológico e fui diagnosticado com body dysmorphia, que é o vício em cirurgias plásticas”, diz, misturando inglês e português na fala.

 

Ele afirma que nunca sonhou em parecer com o boneco de plástico de feições simétricas e loiro de olhos azuis. Apesar disso, depois de ser comparado a Ken em matérias publicadas por tabloides ingleses, acrescenta em todos os seus posts em redes sociais a hashtag #reallifekendoll, ou seja, “boneco Ken da vida real”.  “As pessoas me associam com a imagem dele porque tenho uma aparência artificial. Sei que não pareço natural. Como sei que estou ficando popular com esse nickname, uso toda vez que tenho a oportunidade de falar. Não me sinto ofendido, mas não foi minha ideia.”

+ Guilherme Leão é eleito o segurança mais bonito do metrô

 
https://youtube.com/watch?v=OuMCs24TztI

Além das plásticas, o relações públicas é adepto de vários tratamentos de beleza. “Faço dermaroller, aplicações de botox, peeling químico, tratamento com luz de led, tomo pílulas de colágeno e hyaluronic acid (espécie de ácido)”, enumera. “Depois da internação, perdi muito cabelo, então estou fazendo tratamento a laser. Talvez também faça um implante, se os fios continuarem caindo.”

Rodrigo afirma não querer tomar o lugar do americano Justin Jedica, que se intitula o Ken da vida real e que até entrou em uma briga com a Barbie da vida real, a ucraniana Valeria Lukyanova. “Acho que eles querem a atenção da mídia, ao invés de alertar as pessoas de uma forma construtiva. Não tenho prazer com as cirurgias, mas não tenho vergonha, porque não devo nada para ninguém.”

Continua após a publicidade
Publicidade