Clique e assine com até 89% de desconto

Investigadora da Polícia Civil é morta por marido na Zona Leste

Homem também era policial e cometeu suicídio após o assassinato. Caso ocorreu na noite de segunda (16)

Por Redação VEJA São Paulo 17 mar 2020, 16h49

Bruna Carborel da Silva foi morta pelo marido na noite de segunda-feira (16). Ela tinha 33 anos, era investigadora da Polícia Civil, e foi baleada pelo companheiro, que também era policial. O autor dos disparos, Rogério Augusto, tinha 50 anos e cometeu suicídio. O caso ocorreu no apartamento do casal, na Rua Amapá, Zona Leste da capital.

A PM foi chamada para o local após moradores e funcionários relatarem ter ouvido som de tiros. Na residência estava também o filho do casal, de três anos de idade. Segundo relatos obtidos pelo G1, Bruna tentava se separar do marido. Eles foram encontrados mortos na sala do apartamento.

A Secretaria de Segurança Pública afirmou que o caso foi registrado como feminicídio e suicídio no 56ºDP da Vila Alpina.

  • Publicidade