Clique e assine por apenas 5,90/mês

Ele criou uma ONG que promove a educação inclusiva em escolas

Em quase quatro anos, 1 253 professores já participaram da iniciativa do administrador Rodrigo Mendes

Por Ana Luiza Cardoso - Atualizado em 16 Maio 2017, 12h46 - Publicado em 11 nov 2016, 23h00

Em 1990, um crime transformou a vida do paulistano Rodrigo Hübner Mendes. Durante um assalto no Morumbi, em frente à casa onde morava, o estudante de 18 anos foi baleado no pescoço. Uma lesão na medula o deixou tetraplégico. Ao longo do processo de reabilitação, ele se alegrava em fazer desenhos usando, por exemplo, um computador comandado por movimentos da cabeça. Na época, conheceu pacientes na mesma situação que enfrentavam muitas dificuldades. “Eles não tinham condições de comprar medicamentos nem cadeira de rodas”, lembra. “Fiquei indignado.”

Dispôs-se, então, a tentar ajudar de alguma forma. Em 1994, fundou o Instituto Rodrigo Mendes, atualmente instalado em Pinheiros. No início, o local oferecia aulas de artes a alunos com limitações físicas. Aproximadamente 2 000 pessoas foram beneficiadas. Em 2012, Mendes, que é formado em administração pela Fundação Getulio Vargas, decidiu alterar o foco da ONG.

Lançou o Portas Abertas para a Inclusão, projeto com o objetivo de instruir professores de escolas da rede pública a respeito da inserção de pessoas com deficiência nas classes de educação física de turmas dos níveis infantil e fundamental. “Temos o desafio de mudar a história da exclusão na sociedade”, conta ele, hoje com 45 anos.

+ Cristão, muçulmano e judeu comandam corrida pela paz

Durante as aulas semanais aos tutores, por meio de video conferência, parte dos dezoito funcionários da entidade e especialistas convidados promovem discussões sobre temas como acessibilidade. Em quase quatro anos, 1 253 educadores participaram da iniciativa, desenvolvida em parceria com a Unicef e a Fundação FC Barcelona. Em 2015, a Escola Municipal Rosângela Rodrigues Vieira, na Zona Leste, destacou-se pelos bons resultados alcançados. “Instalamos piso tátil e compramos uma bola com guizo para dar chance às crianças com deficiência visual de brincar de queimada e futebol”, conta a coordenadora Patrícia Giannella.

Até o fim deste ano, o Portas Abertas pretende alcançar mais de 40 000 estudantes de todo o país. Mendes ainda ministra palestras e presta consultoria paga a empresas sobre inclusão. Com orçamento de 3 milhões de reais por ano, o local se mantém com doações e patrocínio de companhias.

Instituto Rodrigo Mendes. Rua Mateus Grou, 57, Pinheiros, ☎ 3726-8418.

Continua após a publicidade
Publicidade