Continua após publicidade

Post sobre distribuição de ingressos de ‘Nada a Perder’ repercute na web

Filme que narra a trajetória do bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal, é uma das maiores bilheterias do ano

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 12 abr 2018, 12h23 - Publicado em 11 abr 2018, 17h33

Um relato publicado no Facebook sobre a distribuição de ingressos para o filme Nada a Perder – que conta a trajetória do bispo evangélico Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus -, tem repercutido na internet. Até a tarde desta quarta (11), o post tinha mais de 6 100 compartilhamentos.

Na publicação do último dia 6, um jovem chamado Henrique Santana diz que estava na praça de alimentação do Shopping Tucuruvi, na Zona Norte, quando uma mulher lhe ofereceu uma entrada para o filme.

Primeiramente, Santana teria recusado. Depois, resolveu pesquisar sobre o longa e descobriu que o filme era sobre o bispo Macedo. “Fui atrás dela para ver se estava vendendo o ingresso ou só doando”, prosseguiu. “A mulher estava indo de mesa em mesa, com um monte de ingresso na mão, dando para quem quisesse ver a história sobre bullying e família do Edir Macedo. Peguei um e ela ‘Deus abençoe’.”

Ao lado do texto, Santana publicou uma foto de um ingresso do cinema para o mesmo dia, em uma sessão às 17h50. “Os caras estão comprando ingressos do próprio filme só pra aumentar números de bilheteria”, sugere, na publicação.

Procurada, a Igreja Universal informou que a informação de compra de entradas pela instituição não procede e que não tem controle nem responsabilidade sobre o público que decide ir, ou não, às salas de cinema que estão exibindo ‘Nada a Perder’. Mas confirma, sim, que muito orgulhosamente, incentiva todos os seus membros e o público em geral a assistir ao filme, para que tenham a oportunidade de conhecer a verdadeira história do bispo Edir Macedo”.

Estreado em 29 de março, o filme Nada a Perder é uma das maiores bilheterias do ano, com 4,7 milhões de tickets vendidos, segundo o site especializado Filme B.

Continua após a publicidade

Em nota, a distribuidora do longa, a Paris Filmes, informou que não tem qualquer controle sobre venda de ingressos. “Comercialização de ingressos é uma relação de mercado entre os exibidores e o público. Sobre os questionamentos a respeito da adesão do público ao filme Nada a Perder, sabemos que o que muitas vezes acontece – como nos casos de Os Dez MandamentosNosso Lar, Paixão de Cristo, etc. – é uma mobilização da sociedade com ações de filantropia, rede de doação de ingressos, entre outras.”

Confira a publicação:

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.