Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

“Falaram que fui assediada porque pedi”, diz Gabi Cattuzzo

Influenciadora esteve no centro de confusão envolvendo grande marca de equipamentos para computador após responder a assédio afirmando que "homem é lixo"

Por Mariana Rosario 26 jun 2019, 13h15

Moradora da cidade de São Paulo desde o começo do ano, a gamer gaúcha Gabi Catuzzo, de 22 anos, virou centro de uma discussão nas redes sociais no começo da semana. Rebatendo um comentário de cunho sexual, ela escreveu que “homem é lixo”. Foi o suficiente para incendiar a web, onde usuários pressionaram a marca de equipamentos para games Razer a não renovar um contrato com a moça. A VEJA SÃO PAULO, ela falou sobre o caso, como lida diariamente com mensagens ofensivas em sua página e se continuará trabalhando com videogames:

Você costuma receber comentários agressivos na internet?

Trabalho com streaming há quase dois anos. Normalmente, eu respondia os comentários machistas e ofensivos na mesma moeda. São xingamentos como vagabunda, p*ta… No começo do ano, mudei a plataforma pela qual transmitia meus jogos ao vivo e vi que o número de pessoas que me acompanhava aumentou e proporcionalmente aumentaram as ofensas. Percebi que ficar respondendo quem me xingasse era muito tóxico, criava um ambiente ruim e causava uma avalanche de outros xingamentos. Foquei em não responder mais. Mesmo assim, recebo mensagens com assédio todos os dias, textos me incentivando são só 10%, os outros 90% são de pessoas me ofendendo, sexualizando, fazendo agressões verbais. 

Por que a sua foto em cima do touro mecânico causou tanta confusão?

As pessoas que me acompanham on-line passam o dia comigo. Chegam a ser sete, oito horas. Essas pessoas compartilham a vida comigo, e eu compartilho a minha vida com elas. Uma vez falei dos meus relacionamentos fracassados e passamos a brincar na minha live que todo mundo era chifrudo, corno. Por isso, postei a foto montada em um touro e disse que estava “montada no chat”. Alguns reconheceram a brincadeira, comentaram “a Gabi está montada na Gabi”, porque eles sabem que eu fui traída dezenas de vezes. Era uma piada, para quem acompanha o chat. A foto viralizou porque entenderam que eu estava usando as pessoas de ‘gado’. Começaram a comentar ‘vem montar em mim’, ‘monta em mim, sua piranha’. Eu não aguentava mais receber mensagens assim, era pra ser algo para a gente rir, e foi sexualizado.

E então você decidiu se pronunciar?

Pelo amor de deus, 90% dos comentários que recebo são lixo, a regra sou eu receber comentário ruim e a exceção é comentário bom, parece que as pessoas na internet se esforçam mais para criticar e ofender do que para comentar algo legal. É aí entramos em outra questão. O cara que assedia e sexualiza é culturalmente aceito, mas você se defender do assédio é errado e ser assediado é ok. Você se defende e está errada. Eu poderia ter escrito de forma mais amena, não precisaria ter falado da forma que eu falei, só que você ler isso todo santo dia, o tempo todo… Chega um momento em que você estoura. 

Você acompanhou a repercussão?

Tem muita gente me vilanizando por me defender de um assédio. Eu me defendi de forma grosseria, poderia ter sido de uma forma melhor, e eu me desculpei por causa disso, mas acho que as pessoas estão super bravas porque eu me defendi de um assédio. Em momento nenhum quis falar que o homem é lixo, eu quis dizer que 90% das mensagens que eu recebo são de homens me assediando, a exceção é não me assediar. Foi basicamente isso, me trataram de uma maneira muito horrível.

Você disse que chegou a receber ameaças de morte.

Estou juntando tudo para fazer um boletim de ocorrência na delegacia de crimes virtuais. Recebi ameaças contra mim, contra a minha família, chegaram a falar que sabem os horários que chego e saio de casa. Não é fácil receber milhares de mensagens o tempo todo em todas as redes sociais, xingando você porque você foi assediada. Dizem que fui assediada porque postei uma piada e tinha que aceitar. Falaram que eu fui assediada porque eu pedi, basicamente. 

Continua após a publicidade

Como você lida normalmente com mensagens do tipo?

O jeito é respirar fundo e fingir que nunca aconteceu, tenho diversos moderadores que cuidam dos meus canais, páginas do Facebook e de alguns canais. Eles me ajudam a deletar essas mensagens, para eu não precisar ver todas. Você não tem ideia, no Instagram, são mensagem tipo: “sua vagabundinha, put*, piranha, você vai ver se homem é lixo se eu pegar na rua”, “feminista tem que morrer”… Nem sei a que níveis pode chegar, é muita coisa – desde ofensa a ameaças de estupro.

Esse caso fez você perder um patrocínio com a empresa Razer, como aconteceu?

O lance com a Razer… Eu não quero atacar a marca de nenhuma forma. Não queria falar sobre eles. Minha relação com a marca é ótima, o contrato era para acabar no final desse mês, e não vai ser renovado. Eles não tinham conversado sobre renovação com nenhum influenciador. Eu acredito que eles iriam informar depois. 

Você já recebeu outros convites para parcerias depois do ocorrido?

Diversas marcas concorrentes querem conversar sobre, mas ainda não fechei nada.

Vai seguir trabalhando com games?

Vou continuar minha carreira normal, eu só falei que estou tirando uns dias fora, passando um tempo com amigos. Estou dando um tempo de redes sociais, antes eu lia todas essas mensagens. Agora, se eu abrir meu Instagram, por exemplo, não vou olhar meu direct. 

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade