Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Polícia prende quadrilha que atuava em aplicativo de relacionamento LGBT

Grupo marcava encontros com usuários e extorquia homens que usavam plataforma

Por Ricardo Chapola Atualizado em 26 jun 2019, 12h06 - Publicado em 26 jun 2019, 12h02

A Polícia Civil do Distrito Federal cumpriu nesta terça-feira (25) nove mandados de prisão preventiva contra uma organização criminosa que atuava em um aplicativo de relacionamento LGBT.

As investigações apontam que a quadrilha marcava encontros com homens que usavam a plataforma para cometer crimes. Os bandidos são acusados de extorsão e lesão corporal.

“Os encontros eram consensuais e ocorriam em hotéis da cidade. Quando a vítima iniciava a relação sexual com um membro do grupo, os demais criminosos realizavam filmagens e passavam a extorquir a vítima com a ameaça de publicação das gravações”, afirma o delegado da 5ª DP do DF, Gleyson Mascarenhas, que chefiou a chamada Operação Cilada. “Eles usavam máquinas de cartão de crédito para fazer as transações e ordenavam que as vítimas fizessem saques e transferências de vultosas quantias.”

A polícia suspeita que os crimes aconteciam também em outras cidades do país, como São Paulo e Fortaleza. Houve ainda cumprimento de mandados de prisão na capital paulista.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade